Campo Grande/MS, Segunda-Feira, 27 de Junho de 2022 |
27˚
(67) 3042-4141
Meio Ambiente
Segunda-Feira, 21 de Março de 2022, 15h:11
Tamanho do texto A - A+

União declara estado de emergência ambiental em Mato Grosso do Sul

Devem ser contratados 100 brigadistas para atuarem em diversas regiões do Estado

Rogério Vidmantas
Capital News

Chico Ribeiro/Portal do MS

INcêndio Pantanal

Trabalho de prevenção deve ter mais de 100 combatentes durante seis meses

Repetindo tendência dos últimos anos, a previsão de estiagem em todo o Mato Grosso do Sul deve se repetir em 2022, principalmente entre os meses de maio de dezembro. A falta de chuva é a principal causa da vegetação seca, o que favorece o surgimento de incêndios em diversas regiões, principalmente no Pantanal.

 

Para se antecipar ao problema, o Ministério do Meio Ambiente declarou estado de emergência ambiental em todo o Estado entre os meses de maio e dezembro, conforme Portaria assinada pelo ministro Joaquim Leite e publicada no Diário Oficial da União nesta segunda-feira (21).

 

De acordo com o coordenador da Defesa Civil Estadual, tenente-coronel Fábio Catarineli, a Portaria faz parte do plano de combate a incêndios florestais no Estado, já que favorece a contratação de brigadistas que vão atuar pelo Centro Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais (Prevfogo) no Pantanal em áreas de difícil acesso e em terras indígenas.

 

“Temos observado que esses meses (de maio a dezembro) são os mais críticos em relação aos incêndios florestais. Então, a contratação dos brigadistas, feita pelo Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis), é baseada na tendência das questões meteorológicas”, explicou o coronel Catarineli.

 

Os brigadistas são contratados por seis meses, explicou o coordenador do Prevfogo em Mato Grosso do Sul, Márcio Yule. São cerca de 100 pessoas. "Trinta ficam no Pantanal de Corumbá e 15 em quatro brigadas indígenas, duas Kadiwéu e duas Terena, além de supervisores e agentes de manejo", contou. Para este ano, a expectativa é de que o número de combatentes aumente.

 

Ações estaduais

 

O Governo do Estado também tem atuado na prevenção e combate aos incêndios florestais em Mato Grosso do Sul, já que as mudanças climáticas têm favorecido o surgimento de queimadas. Mais de R$ 56 milhões foram investidos em ações e equipamentos do Corpo de Bombeiros, fortalecendo a estruturação da Corporação, com aeronaves, embarcações e viaturas.

 

As medidas de prevenção e combate adotadas pelo Governo do Estado já têm surtido efeito. O número de focos de incêndios no Pantanal entre os meses de janeiro e novembro de 2021, por exemplo, foi 63% menor na comparação com o mesmo período do ano anterior, conforme dados são do INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais).

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix