Campo Grande Segunda-feira, 27 de Maio de 2024


Cotidiano Terça-feira, 23 de Dezembro de 2008, 17:05 - A | A

Terça-feira, 23 de Dezembro de 2008, 17h:05 - A | A

Moradores do Zé Pereira constestam cobrança por asfalto da prefeitura

Jefferson Gonçalves - Redação Capital News (www.capitalnews.com.br)

Moradores do bairro Zé Pereira estão reclamando da cobrança indevida feita pela prefeitura referente ao asfaltamento das ruas da região. A cobrança, feita em carnês da prefeitura, chegaram na última quinta e sexta-feira. Além da cobrança indevida, os moradores reclamam do prazo em que receberam para o pagamento da primeira parcela, que venceu ontem. O valor total a ser pago por cada morador, é de R$ 1.372,99, divididos em 30 parcelas de R$ 43,66.

Os moradores alegam que o prefeito Nelson Trad Filho (PMDB) quebrou o acordo feito com os moradores, onde havia informado que não seria feita nenhuma cobrança pelo asfaltamento.

Segundo o prefeito Nelson Trad Filho (PMDB), a cobrança só foi feita agora por causa de uma alteração na na forma de cobrança de asfalto. A mudança teria sido feita em 2006, e que a partir daí comecaram a ser feitas as cobranças para as famílias que eram isentas.

Comente esta notícia

IGOR FREDERIC GERHEIM 26/12/2009

A PREFITURA DE CAMPO GRANDE - MS, ATRAVÉS DO SEU PREFITO , ALÉM DE QUEBRAR A PALAVRA COM MORADORES DE VÁRIOS BAIRROS DA CAPITAL, FAZENDO UMA COBRANÇA INDEVIDA, PORQUE NÃO FAZ O SANEAMENTO BÁSICO CONFORME DIZ A CONSTITUIÇÃO BRASLEIRA, AONDE TODOS TEM O DIREITO DE TER ÁGUA, ESGOTO, CAPITAÇÃO DE ÁGUA PLUVIAL, ISTO ELE NÃO FAZ, PORQUE COM A PROXIMAÇÃO DAS ELEIÇÕES DE 2010, MESMO NÃO SENDO PARA PREFEITOS, NÃO DÁ VOTO, MAS JOGAR UMA LAMA ASFÁLTICA , NOS BAIRROS LAMEADOS, MOSTRARÁ SERVIÇO, COMO ELE FEZ COM A NOVA RODOVIÁRIA , CADÊ A OAB DE MS, QUE NÃO FAZ NADA PELA POPULAÇÃO, CADÊ O MINISTÉRIO PÚBLICO QUE NÃO FAZ NADA PELA POPULAÇÃO, É FÁCIL ENGANAR O POVO, PORQUE A POPULAÇÃO EM GERAL NÃO TEM SEUS DIREITOS DEFENDIDOS.

positivo
0
negativo
0

1 comentários

1 de 1

Reportagem Especial LEIA MAIS