Campo Grande 00:00:00 Quinta-feira, 18 de Julho de 2024


Meio Ambiente Quarta-feira, 19 de Junho de 2024, 12:56 - A | A

Quarta-feira, 19 de Junho de 2024, 12h:56 - A | A

Incêndios no Pantanal

Bombeiros combatem incêndios no Pantanal e evitam destruição de moradias e pontes

Ações de combate às chamas são desafiadas por condições climáticas extremas

Vivianne Nunes
Capital News

Divulgação/CBMMS

Bombeiros combatem incêndios no Pantanal e evitam destruição de moradias e pontes

Bombeiros de MS atuam para preservar pontes na Estrada Parque no Pantanal

O Corpo de Bombeiros de Mato Grosso do Sul tem realizado um trabalho eficaz de controle e extinção de incêndios florestais no Pantanal, evitando que as chamas destruam moradias, pontes e a vegetação do bioma. Mesmo com o aumento dos focos de incêndio devido às condições climáticas adversas – falta de chuvas, altas temperaturas e ventos fortes –, as equipes conseguiram proteger diversas áreas.

Na Estrada Parque, entre o Porto da Manga e a Curva do Leque, três pontes ficaram ameaçadas pelo fogo. Uma delas foi parcialmente queimada, mas os bombeiros impediram que as chamas destruíssem as outras duas estruturas.

“Estão ocorrendo combates diários em várias regiões. O ponto de combate mais próximo de Corumbá é o das pontes, que fica a aproximadamente quatro horas. A ponte que foi afetada é a primeira, após o Porto da Manga. As outras duas as equipes conseguiram proteger. Esses militares continuam na região para manter a proteção das outras pontes,” relatou o cabo Marcos Felipe, do CBMMS.

Além das pontes, equipes também foram deslocadas para a BR-262 para evitar que o fogo atingisse a rodovia, mas a mudança na direção dos ventos desviou as chamas para outra área. “Estamos no local desde ontem, às 19h, e agora são traçadas estratégias de combate, porque o local onde o fogo está é de muito difícil acesso,” afirmou o bombeiro.

Em abril, ações preventivas foram realizadas para evitar incêndios em pontes. As equipes das bases avançadas da região de Coxim foram remanejadas para o Pantanal, em Corumbá, para combater incêndios no Porto da Manga, na Estrada Parque Pantanal, MS-228. Viaturas e equipamentos foram mobilizados para auxiliar no combate às chamas.

No sábado (15), em uma área a 30 quilômetros de Corumbá, os bombeiros resgataram uma família ribeirinha cuja casa foi cercada pelo fogo. A mãe e seus três filhos foram levados para a cidade, enquanto a equipe conseguiu proteger a residência e extinguir as chamas.

Desde o início das atividades de preparação em abril, os bombeiros conseguiram conter um grande foco de incêndio originário do Mato Grosso. A rápida resposta resultou em apenas 9 hectares consumidos pelo fogo, enquanto a projeção inicial era de 200 hectares no primeiro dia.

A diretora de Proteção Ambiental do Corpo de Bombeiros Militar, tenente-coronel Tatiane Inoue, ressaltou a importância da presença de bases avançadas para uma resposta rápida e eficaz. “Estar mais próximo dos locais de prováveis incêndios neste ano de 2024 está fazendo com que a gente atue de forma mais efetiva, evitando um incêndio maior,” afirmou.

No 78º dia de atuação da Operação Pantanal, com mais de 100 militares envolvidos, os bombeiros também atuaram na região do Abobral. A Marinha do Brasil e o Exército Brasileiro contribuíram com esforços de combate na região do Rabicho e Forte Coimbra, respectivamente.

Divulgação/CBMMS

Bombeiros combatem incêndios no Pantanal e evitam destruição de moradias e pontes

Na Estrada Parque, entre o Porto da Manga e a Curva do Leque, três pontes ficaram ameaçadas pelo fogo.

Comente esta notícia


Reportagem Especial LEIA MAIS