Campo Grande/MS, Segunda-Feira, 19 de Abril de 2021 |
27˚
(67) 3042-4141
Cotidiano
Quinta-Feira, 25 de Fevereiro de 2021, 09h:15
Tamanho do texto A - A+

Apontando falhas no processo desembargador concede habeas corpus a filho de governador e proíbe novas investigações

Polícia Federal fica impedida de investigar Rodrigo Souza e Silva até a análise do mérito, que deve ser feita pela 5ª Turma do TRF3

Elaine Silva
Capital News

Deurico/Arquivo Capital News

Rodrigo Souza e Silva e Reinaldo Azambuja

Rodrigo Souza e Silva e Reinaldo Azambuja

Desembargador Paulo Fontes, do Tribunal Regional Federal da 3ª Região, concedeu habeas corpus (HC) para o advogado Rodrigo Souza e Silva, filho do governador Reinaldo Azambuja (PSDB), ‘“vedada a prática de quaisquer atos pelo Juízo apontado como coator, bem como pela Polícia Federal, inclusive com proibição de acesso e análise dos documentos apreendidos na busca e apreensão e requisitados a outros órgãos, que deverão permanecer lacrados e acautelados”, diz a decisão de Fontes. O pedido de HC realizado pela defesa de Rodrigo, o advogado Gustavo Passarelli, apontou falhas durante a investigação na operação e no cumprimento dos mandados. 

 

Rodrigo é investigado pela Polícia Federal pelos desvios no Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MS).  Com a decisão fica vedado temporariamente a investigação do filho de Reinaldo na Polícia Federal, até a análise do mérito, que deve ser feita pela 5ª Turma do TRF3. 

 

Investigações apontaram que o esquema criminoso teria iniciado na gestão de André Puccinelli (MDB) mantido no atual governo. A investigação teve origem no acordo de colaboração dos executivos de conglomerado de empresas com destacada atuação no ramo de alimentos e apura um suposto esquema de corrupção na concessão de benefícios fiscais pelo governo do estado de Mato Grosso do Sul nos anos de 2015 e 2016, conforme a nota da Polícia Federal.

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix