Campo Grande/MS, Quinta-Feira, 13 de Agosto de 2020 |
27˚
(67) 3042-4141
Colunistas
Sábado, 01 de Agosto de 2020, 12h:13
Tamanho do texto A - A+
Colunistas

Decreto para flexibilizar é “desserviço” ao combate da Covid em MS, diz secretário

Por Marco Eusébio

Da coluna Entrelinhas da Notícia
Artigo de responsabilidade do autor

Reprodução de vídeo

ColunaMarcoEusébio

Resende: 'esses decretos entram são um desserviço ao enfrentamento da Covid em Mato Grosso do Sul'

Um dia depois de o prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), decretar a volta a abertura do comércio aos fins de semana e reduzir em uma hora o toque de recolher cujo início passa das 20 para às 21 a partir deste sábado (veja aqui), o secretário de Saúde de Mato Grosso do Sul, Geraldo Resende, disse ontem que o Governo do Estado, com o programa Prosseguir, municia os 79 municípios com informações para que tomem medidas contra o avanço da Covid, da ocupação de leitos de UTIs e declarou: "Três cidades encontram-se neste momento em coloração negra: a Capital, Aquidauana e Miranda. Precisam aprofundar medidas restritivas. Decretos que venham no sentido de flexibilizar, entram em rota de colisão, uma colisão muito forte, com o programa Prosseguir. Entendemos que é preciso um toque de recolher com maior número de horas, evitar aglomerações, evitar algumas atividades que no próprio programa, tá dizendo, que não são atividades essenciais, são atividades de médio e de alto risco. E, lógico que esses decretos entram, de fato, naquilo que nós entendemos hoje, um desserviço ao enfrentamento da Covid aqui em Mato Grosso do Sul". Veja o vídeo.

 

 

 

LEIA A COLUNA DE HOJE CLICANDO AQUI EM MARCO EUSÉBIO IN BLOG

 

 



 


 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix