Campo Grande/MS, Segunda-Feira, 19 de Abril de 2021 |
27˚
(67) 3042-4141
Colunistas
Sexta-Feira, 26 de Fevereiro de 2021, 11h:11
Tamanho do texto A - A+
Colunistas

Mesmo desgastado, Zidane nega crise no Real Madrid

Por Horácio Oliveira

Da coluna Futebol
Artigo de responsabilidade do autor

Técnico quer melhora do elenco após eliminação na Supercopa da Espanha

Reprodução/Real Madrid

ColunaFutebol

Quando Zidane chegou ao Real Madrid para sua segunda passagem, em meados de 2019, a torcida e a diretoria do clube esperavam o sucesso da primeira passagem, quando o técnico francês conquistou a Liga dos Campeões em três oportunidades.

Anunciado em março de 2019, o francês substituiu Santiago Solari, ex-jogador merengue que não teve boa sequência no comando do elenco madrilenho. Pressionado, o ex-meia esquerda acabou demitido. Mas a pressão, que poderia ser menor com Zidane, não diminuiu.

Prova disso foram as cobranças que o treinador recebeu após a eliminação na Supercopa da Espanha na última semana, após ser derrotado pelo Athletic de Bilbao, por 2 a 1, em um resultado criticado pela imprensa espanhola, sobretudo da capital espanhola, e também pela torcida. Outros resultados do futebol internacional podem ser vistos no site https://jornalesportes.com/.

Mesmo com uma sequência positiva de nove jogos, o revés atuando em Málaga foi suficiente para instaurar uma pequena crise no elenco. O treinador francês tentou acabar com o burburinho diante das críticas, mas a situação parece ser incontrolável neste momento.

"O que querem, que deixemos a temporada? Haverá mais barulho fora, mas nós pensamos em seguir trabalhando", afirmou Zidane aos jornalistas espanhóis.

O treinador francês não considerou a derrota para o Athletic Bilbao, 12º colocado no Campeonato Espanhol, um fracasso.

"Não é um fracasso. Fracasso é não tentar, não dar tudo em campo. A vida é assim, não se pode ganhar sempre. Tentamos sempre ganhar, mas não se pode sempre", disse o treinador.

O Real Madrid é o segundo colocado do Campeonato Espanhol, com 37 pontos, a quatro do Atlético de Madrid, que tem dois jogos a menos. O rival de Madrid tem feito uma grande temporada, capitaneado mais uma vez pelo técnico Diego Simeone e pelo atacante Luis Suárez.

 A próxima partida do Real será na quarta-feira, contra o Alcoyano, pela Copa do Rei, e apenas no dia 23 o time jogará novamente pelo Espanhol, contra o Alavés, fora de casa. Tempo para Zidane tentar recolocar o Real nos trilhos.

"Tivemos uma boa sequência, e agora são dois empates e uma derrota. Temos que seguir trabalhando para mudar a dinâmica rapidamente. O que vem de fora será sempre o mesmo, o que podemos fazer é seguir trabalhando", analisou o treinador.

Na primeira passagem pelo Real Madrid, Zidane teve um desempenho espetacular. Conquistou 3 Champions League, 2 Mundiais de Clubes, 2 Supertaças Europeias, 2 Ligas e 2 Supertaças de Espanha. Foram 209 jogos disputados, o que significa que o treinador conquistou um título a cada 19 jogos em sua primeira passagem.

No entanto, em sua segunda passagem, Zidane não tem conseguido repetir o bom desempenho da equipe, sobretudo porque não conta mais com o talento do português Cristiano Ronaldo, ídolo merengue, hoje na Juventus de Turim.

 

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix