Campo Grande/MS, Terça-Feira, 25 de Janeiro de 2022 |
27˚
(67) 3042-4141
Rural
Sexta-Feira, 26 de Novembro de 2021, 11h:37
Tamanho do texto A - A+

Ministra destaca crescimento do agronegócio na pandemia

Tereza Cristina apresentou projeções positivas para setor

Silvio Ferreira
Capital News

Luciana Nassar/Alems

Ministra destaca crescimento do agronegócio na pandemia

Tereza Cristina apresentou expectativas positivas para o setor do agronegócio no período pós-pandemia.

Durante a 24ª Conferência da Unale, nesta quinta-feira (25), sobre o crescimento do agronegócio, a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, destacou que mesmo a pandemia não parou o agronegócio: “Tivemos que fazer adaptações para produzir e cumprir os contratos internos e externos”.

 

Tereza Cristina destacou as estimativas de produção do ano passado e deste ano. Tereza explicou que em 2020 a estimativa era de safra recorde, porém houve frustração na safra do milho devido à seca. “Fechamos ano passado com 252 milhões de toneladas, a estimativa era de 270 milhões”, afirmou.

 

Segundo a ministra, em 2021 o cenário é mais promissor. “A safra desse ano começou bem, os plantios caminharam bem. Com esse bom tempo climático e o plantio na hora certa, esperamos que a safra de milho seja boa”, afirmou, considerando quanto o Brasil depende de bons resultados na produção de milho: “O milho é insumo da ração para proteína animal e vemos desenvolvimento no setor suíno e aviário brasileiro. Isso reflete a queda de preços internos. Ajuda também na inflação, pois os preços agrícolas contribuem muito para a inflação”, explicou.

 

Tereza descreveu a expectativa de um cenário mais positivo, já que as exportações são o “carro chefe para puxar a economia”. Em outubro deste ano, as exportações de produtos agrícolas somaram $8,9 milhões de dólares, um aumento de 10% comparado ao mesmo período do ano passado e “agora a China vai suspender os bloqueios”, previu.

 

A ministra ainda falou sobre as vantagens e desvantagens da alta da taxa de câmbio, a necessidade de produção própria de fertilizantes no Brasil; seguro rural; abertura de mercados; os desafios para combater o desmatamento ilegal e a urgência em aumentar a capacidade brasileira de armazenagem de produção e o foco do Ministro da Agricultura, no foco nos pequenos e médios produtores, que têm sido beneficiados pelo Plano Safra vigente. 

 

“Não têm recursos para toda cadeia. A modernização da Lei do Agro veio para que o grande produtor tenha recursos para se autofinanciar. O Plano Safra supre esses financiamentos para que pequenos e médios produtores sejam competitivos”, explicou.

 

Ao final de sua apresentação, Tereza Cristina reforçou a necessidade do apoio e ações dos parlamentares para o fortalecimento do agronegócio. “Precisamos de uma maior interação com deputados estaduais [...] uma maneira de estarmos mais próximos do campo, das pessoas e das necessidades dos produtores rurais”, finalizou.

Com informações Evellyn Abelha/Unale.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix