Campo Grande/MS, Quinta-Feira, 02 de Dezembro de 2021 |
27˚
(67) 3042-4141
Reportagem Especial
Sexta-Feira, 15 de Outubro de 2021, 08h:38
Tamanho do texto A - A+

"Ser professora não é apenas uma escolha de profissão, é uma vocação" diz educadora no Dia dos Professores

A data é uma forma de celebrar os desafios e adaptações enfrentados durante a pandemia da covid-19

Marina Romualdo
Capital News

Divulgação/ Assessoria

Professores

A data é uma forma de celebrar os desafios e adaptações enfrentados durante a pandemia

Nesta sexta-feira, 15 de Outubro, é celebrado o Dia Mundial dos Professores. A data é uma forma de celebração e neste ano multiplicou pois, a comemoração é pelos desafios e adaptações enfrentadas em lecionar durante uma crise sanitária que foi a pandemia da covid-19.

Divulgação

Pós-doutorada em Educação Bartolina Ramalho Catanante

 

A Pós-doutorada em Educação da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS) e presidente do Grupo Trabalho Estudos Zumbi (TEZ), Bartolina Ramalho Catanante, contou a equipe do Capital News que a grande dificuldade durante a pandemia foi as adaptações com a tecnologia. "Nos professores tivemos que nos ajustar a uma realidade que não estávamos acostumados. Desde as orientações e observações que eram feitas presencialmente tiveram que se mudar para o on-line. A reorganização dos estudos tiveram que ser moldada com o 'novo normal'. 

 

"Neste período, para ajudar no aprendizado, consegui abrir um leque de discussões para atender a todos. Realizei diversas lives abordando vários temas. A criatividade foi inovar com os estudantes do mestrado. Além disso, durante o ano passado, tivemos que nos assegurar em ações que já víamos lutando para não perder o salário profissional que foram conquistados ao longo do tempo", destacou a professora.  

 

Ainda segundo Bartolina, o trabalho do professor não termina quando ele desliga o computador ou quando sai da sala de aula. O docente tem que preparar as aulas, estudar antes e estar inserido em outra dimensão. Desta forma, esta data de comemoração é para que possamos renovar nossas esperanças pois, ser professor é uma das melhores profissões que existem. A arte de estar dividindo o conhecimento com os estudantes, acompanhar o progresso de cada um, é maravilhoso".

Divulgação

Professor Me. Izadir Francisco de Oliveira 

 

Para o professor das disciplinas de História e Pedagogia, o Me. Izadir Francisco de Oliveira que atua como coordenador na Escola Estadual Joaquim Murtinho, na Capital, o home office foi um desafio. "Grande parte dos alunos não tinha acesso às tecnologias necessárias para o acompanhamento da educação remota e, pais e responsáveis ficaram distantes na educação dos filhos por conta do sistema remoto".

 

"As aulas on-line exigiu uma autonomia de se autodisciplinar com os horários. De 4 ou 8 horas diárias, passamos a trabalhar 16h. Com isso, o lado emocional tanto dos professores quanto dos estudantes ficaram abalados. Porém, acredito como nos diz Paulo Freire: Ninguém começa a ser educador numa certa terça-feira às quatro horas da tarde. Ninguém nasce educador ou marcado para ser educador. A gente se faz educador, a gente se forma, como educador, permanentemente, na prática e na reflexão sobre a prática”, discorreu Izadir. 

 

Para finalizar, o professor pontua a necessidade de reconhecimento dos professores. "Que não sejamos lembrados e celebrados apenas como mais um data positivista e sim, como educadores com experiências e grandes aprendizados".

Divulgação

Professora de Inglês Rafaela Ravagnani Arosti 

 

A professora de Inglês da Escola Manoel de Barros, Rafaela Ravagnani Arosti relatou que no início da pandemia os obstáculos foram dificieis. "Além das preocupações com a saúde que era importante, também foi pensado para uma melhor qualidade de aprendizagem dos alunos. Foi uma mudança imprevisível". 

 

"Sabemos que a escola não é apenas um local de aprendizagem de conteúdo mas, também de convivência com o próximo, no qual, os alunos aprendem a viver em uma micro-sociedade. Diante disso, as crianças do fundamental, alunos de primeiro a quinto ano não passaram por isso por conta da pandemia. Então, acredito que a palavra que melhor descreve essa adaptação é resiliência", disse a professora para equipe do Capital News.

 

De acordo com Rafaela, os educadores tiveram que aprender na raça a passar por situações que não foram ensinadas na faculdade. Um exemplo disso é a teoria de Charles Darwin, evoluímos, adaptamos e sobrevivemos, mostrando mais uma vez que ser professor não é apenas uma escolha de profissão mas, sim, uma vocação. 

 

“E lembrar, principalmente, que nos dois últimos anos a celebração não é apenas dos professores mas, de todos aqueles que trabalham no setor da educação. Então, neste ano eu gostaria de desejar a todos não somente uma feliz comemoração mas, a valorização da nossa profissão pois, depende do nosso trabalho não só a formação profissional do indivíduo mas a de caráter, através da moral e da ética", finalizou a docente.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix