Campo Grande Segunda-feira, 17 de Junho de 2024



Polícia Quinta-feira, 23 de Maio de 2024, 17:38 - A | A

Quinta-feira, 23 de Maio de 2024, 17h:38 - A | A

Sidrolândia

Após seis meses corpo de homem é encontrado enterrado no quintal da própria casa

Vítima teria sido enterrada ainda com vida

Layane Costa
Capital News

Divulgação/PCMMS

Após seis meses corpo de homem é encontrado enterrado no quintal da própria casa

Corpo do homem foi encontrado enterrado em meio ao mandiocal

Desaparecido há seis meses, o corpo de Magno Monteiro, de 42 anos, foi encontrado enterrado no quintal da própria casa, no município de Sidrolândia. A vítima, que era usuária de drogas, foi enterrada ainda com vida. Dois rapazes, de 19 anos, foram presos em flagrante.

Conforme informações, uma testemunha teria ido na tarde de ontem (22) no quintal da residência colher mandioca, durante a colheita, encontrou um objeto estranho enterrado. A testemunha entrou em contato com a polícia para avisar sobre o objeto. A delegada Cynthia Gomes, foi até o local, onde constatou que se tratava de uma provável ossada humana.

Após diligências, um dos suspeitos foi preso em flagrante, enquanto estava trabalhando. Na delegacia, ele confessou o crime e apontou outros dois envolvidos. “Ele disse que executaram a vítima com marteladas no crânio, além de facadas no abdômen e que o enterraram ainda com vida, aos gritos, no quintal da casa em que residia”, contou a delegada.

Com informações sobre o segundo envolvido no homicídio, a polícia realizou a prisão em flagrante do autor na própria residência. Na delegacia, ele também confessou a participação, dando sua versão sobre a dinâmica da execução. O terceiro envolvido segue foragido.

Divulgação/PCMMS

Após seis meses corpo de homem é encontrado enterrado no quintal da própria casa

Cadáver de Magno

No decorrer das investigações, o caso teve uma reviravolta, quando uma mulher (investigada de participação) foi até a Delegacia registrar uma ocorrência de violência doméstica e informou no registro que o autor das agressões, seu namorado, alegou que faria com ela o mesmo que fez com Magno, a mataria e enterraria o corpo no quintal de casa. A partir daí a Polícia Civil passou a ter como principal suspeito o verdadeiro autor. “Ele chegou a prestar depoimento na delegacia sobre os fatos na época, mas negou a autoria e naquele momento não realizamos sua prisão, pois não tínhamos elementos concretos para mantê-la.", alegou a delegada Cynthia.

Além dos coautores, foram ouvidas duas testemunhas e uma mulher, investigada participar do homicídio prestando auxílio material. Os autores serão indiciados pelos crimes de homicídio qualificado (por motivo fútil, com emprego de meio cruel e por recursos que impediram a defesa da vítima) e por ocultação de cadáver.

Comente esta notícia


Reportagem Especial LEIA MAIS