Campo Grande Segunda-feira, 17 de Junho de 2024



Esporte Terça-feira, 21 de Maio de 2024, 18:57 - A | A

Terça-feira, 21 de Maio de 2024, 18h:57 - A | A

Copa do Brasil

Fluminense e Sampaio Corrêa jogam com inédita arbitragem 100% feminina

Ao todo, 11 mulheres trabalham em campo e no VAR no Estádio do Maracanã, nesta quarta-feira

Rogério Vidmantas
Capital News

Ricardo Duarte/SC Internacional

Edna árbitra

Edina Alves comanda a partida no Maracanã entre Fluminense e Sampaio Corrêa

A rodada de volta da terceira fase da Copa do Brasil tem uma partida histórica nesta quarta-feira (22). No Estádio do Maracanã, às 18h (MS), Fluminense e Sampaio Corrêa-MA se enfrentam para apontar um classificado. Vencedor na ida por 2 a 0, o Tricolor tem boa vantagem e até uma derrota pela vantagem mínima garante lugar nas oitavas de final.

Para o confronto, a Comissão de Arbitragem da CBF montou uma equipe formada exclusivamente por mulheres. Serão 11 árbitras em campo e no VAR, superando o número de dez mulheres escaladas para o jogo entre Internacional e Atlético Goianiense pelo Campeonato Brasileiro.

A partida no Maracanã terá arbitragem de Edina Alves (FIFA-SP), auxiliada pelas assistentes Neuza Back (FIFA-SP) e Fabrini Bevilaqua Costa (FIFA-SP), além da quarta árbitra Andreza Helena de Siqueira (FIFA-MG).

No VAR, a checagem e revisão dos lances será comandada por Charly Wendy (FIFA-SC), com assistência de Amanda Matias Masseira (SP) e Thayslane de Melo Costa (FIFA-SE) e observação de Cleidy Mary (SC). Ana Karina Marques Valentin (PE) será a assessora, Simone Xavier de Paulo (RJ), a inspetora, e Larissa Ramos Monteiro (RJ), a quality manager.

Primeira mulher membro da Comissão de Arbitragem da CBF e responsável pelo desenvolvimento da arbitragem feminina, Regildênia Moura comemorou a realização da partida com 11 mulheres e reforçou que a designação das profissionais é resultado do trabalho e competência delas.

"Esse jogo é motivo de muita alegria e orgulho. Nós temos muitas mulheres em condições de fazer de grande expressão. Cada vez mais, elas estão se preparando e aproveitando as oportunidades que estão sendo dadas. Não posso deixar de agradecer o presidente Ednaldo, que tem reunido esforços para fortalecer a arbitragem feminina brasileira, e o Seneme pela oportunidade de desenvolvê-las", celebrou Regildênia.

Comente esta notícia


Reportagem Especial LEIA MAIS