Campo Grande Segunda-feira, 27 de Maio de 2024


Cultura e Entretenimento Terça-feira, 25 de Novembro de 2008, 18:23 - A | A

Terça-feira, 25 de Novembro de 2008, 18h:23 - A | A

Espaço da Poesia faz lançamento de livros e traz o samba do Brasilidade

Da Redação

Nesta sexta-feira (28), a Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul (FCMS) realiza a nona edição de 2008 do Espaço da Poesia, projeto que leva para o terraço do Memorial da Cultura e da Cidadania apresentações em torno da arte literária e seu intercâmbio poético com outras manifestações artísticas. O evento acontece sempre nas últimas sextas-feiras do mês, às 19 horas.

A literatura sul-mato-grossense vai estar presente no evento. Na ocasião acontece o lançamento do livro Rio Paraguay: da Gaíba ao Apa, de autoria de Luís Alfredo Marques Magalhães. O livro trata da história de um dos mais importantes rios brasileiros. Narrando os acontecimentos que permearam sua existência – origem, habitantes, navegantes, portos, atividades econômicas, festas e aborda seu nascimento em Diamantino (MT). Relata também a trajetória do rio pelos novecentos quilômetros que perfaz ao cruzar o território sul-mato-grossense desde a fronteira setentrional na Lagoa Gaíba até a divisa meridional com o Paraguai, no rio Apa.

O livro conta com quase 300 fotos produzidas pelo autor, além de iconografias e mapas obtidos a partir de locais como Biblioteca Nacional, Universidade de SP e Arquivo Público de Cuiabá. Luiz Alfredo Marques Magalhães é sul-mato-grossense de Ponta Porã, graduado em Direito pela PUC do Rio de Janeiro, onde também estudou Jornalismo. Fez seu primeiro curso de Fotografia em 1974 no Museu de Arte Moderna (RJ) e durante os dez anos em que viveu naquela cidade trabalhou também com imprensa e publicidade, além de lecionar História do Brasil em Petrópolis, cidade serrana do RJ. É autor da trilogia "Mato Grosso do Sul - Fazendas - Uma memória fotográfica", obra que retrata parte da colonização e povoamento do Estado.

Ainda nesta edição do evento, o poeta Ewerton de Oliveira vai fazer o 2º Lançamento do livro “Correspondências”, uma coletânea com vinte e dois poemas, ilustrados em formato de cartão postal. O livro é patrocinado pelo Fundo de Investimentos Culturais da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul.

Além de escritor, Ewerton é ator e educador. Realiza pesquisas sobre linguagens e possui ainda trabalhos relacionados com artes visuais e música. É professor especialista em Arte e Educação e graduado em Letras pela Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul. Escreveu o livro “acasasemnome” (2006) e organizou a coletânea de poemas “Poizia: o livro dos sonhos” (2007), além dos textos para suas performances poéticas: Degredo (2002), O Estrangeiro (2004), Sete Minutos (2005) e Língua Elétrica (2007).

Em artes visuais realizou exposições como “Sob a pele em carne viva” na qual reuniu sua poesia à arte objetual, com uma proposta inovadora – a poesia plástica. Fez também diversas instalações e participações em salões de artes. Em 2008, realizou junto ao Centro de Atenção Psicossocial a exposição ‘Re.construindo mundos: objetos, instalações e pinturas” e a 1ª Mostra Audiovisual de Dourados.

Ewerton de Oliveira atua também como coordenador artístico do Ponto de Cultura “Todas as Idades”, projeto do Instituto para o Desenvolvimento da Arte e da Cultura em parceria com a Universidade Federal da Grande Dourados, que oferece oficinas gratuitas em diversas áreas do fazer artístico para crianças e jovens de comunidades carentes.

Durante o Espaço da Poesia, vai acontecer a entrega de prêmios aos vencedores do sexto Concurso de poesias “Manoel de Barros”, promovido pelo curso de letras da Uniderp/Anhanguera.

O Projeto de digitalização do acervo sobre a Companhia Matte Laranjeira vai ser apresentado por Fernando Pissuto Trevisan, designer gráfico formado pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) e Fabiane Medina da Cruz, acadêmica do curso de Ciências Sociais da UFMS.

Os acadêmicos tomaram a iniciativa de organizar o acervo da Cia Matte Laranjeira com recursos do Fundo de Investimentos Culturais da FCMS. Fazem o registro histórico da importante companhia no processo de colonização sul do Mato Grosso, após a guerra do Paraguai, onde acontecia a exploração dos ervais nativos, que caracterizava o primeiro ciclo econômico do Estado. O estabelecimento da Matte Laranjeira influenciou diretamente na formação sócio-cultural da região.

A Associação de Capoeira “Liberdade de Expressão”, vai fazer uma apresentação de mestres e professores da técnica Capitães de Areia. A instituição, fundada em 2000 pelo mestre Profeta, atualmente tem como mestre Tony Cavalcante Pereira.

O Grupo Brasilidade anima o evento com o samba. Com uma linguagem voltada para o samba tradicional e uma leve passagem pela bossa nova. Na ocasião o grupo de vai dar destaque a grandes compositores entre eles: Cartola, Paulinho da Viola, Ataulfo Alves e Guilherme de Brito. O repertório da noite inclui canções como Alvorada, Sei lá, Mangueira, Folhas Secas, dentre outras músicas conhecidas do público. Atualmente o Grupo de Samba Brasilidade é integrado por Ana Cristina Piccini (voz), Maria Alves (voz), Susi Cruz (voz), Thiago Alves (voz e percussão), Paulo Fernando (voz e pandeiro de couro) e Orlando Brito (Violão 7 cordas e voz).

“Com essa apresentação, o Grupo de Samba Brasilidade pretende divulgar e potencializar o samba de raiz em Mato Grosso do Sul, interpretando canções desses grandes compositores,” destaca a cantora Ana Cristina. (Com assessoria)
.

Comente esta notícia


Reportagem Especial LEIA MAIS