Campo Grande 00:00:00 Quinta-feira, 25 de Julho de 2024


Trânsito Terça-feira, 11 de Junho de 2024, 10:09 - A | A

Terça-feira, 11 de Junho de 2024, 10h:09 - A | A

Trânsito

Atenção ao uso do cinto de segurança

De janeiro a maio deste ano o Detran-MS acumula 28.404 infrações

Elaine Oliveira
Capital News

Passageira sem cinto perdeu a vida neste domingo (9) um condutor que trafegava pela BR-463 entre Dourados e Ponta Porã perdeu o controle do veículo e a passageira do banco da frente foi arremessada para as margens da rodovia a cerca de cinco metros do veículo. Além do motorista, outros dois ocupantes ficaram feridos e foram socorridos.

De janeiro a maio deste ano o Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul) já acumula 28.404 infrações pelo não uso do cinto de segurança, sendo 26.583 que o condutor deixou de usar e 1.821 o passageiro. Dados do mesmo período do ano passado, indicam 22.004 autuações, sendo 20.525 pelo condutor e 1.479 pelo passageiro.

Obrigatório há 27 anos no Brasil, o uso do cinto de segurança ainda é negligenciado pela população. O dispositivo é fundamental para a proteção da vida e para minimizar as consequências de sinistros de trânsito.

Dados do Instituto de Segurança no Trânsito (IST) apontam que o uso de cinto de segurança reduz o risco de morte em cerca de 50% em caso de colisões. Além disso, o uso do cinto reduz em até 40% o risco de traumatismo craniano, principal causa dos óbitos em sinistros de trânsito.

Embora o cinto de segurança seja obrigatório no Brasil desde 1997 - Lei n° 9.503 - é muito comum negligenciar o uso correto dele em situações cotidianas que fazem o condutor ou passageiro pensar que não há riscos por ser um trajeto de curta distância.

A decisão de não usar o cinto de segurança é considerada uma infração de trânsito prevista no artigo 167 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB). O não uso do cinto de segurança, seja pelo condutor ou pelo passageiro do veículo é considerada uma infração grave, com aplicação de multa no valor de R$195,23 e perda cinco pontos na carteira de habilitação.

Comente esta notícia


Reportagem Especial LEIA MAIS