Campo Grande Quinta-feira, 23 de Maio de 2024


Cotidiano Quarta-feira, 12 de Novembro de 2008, 15:53 - A | A

Quarta-feira, 12 de Novembro de 2008, 15h:53 - A | A

Funcionários de supermercados realizam protesto no sábado

Jefferson Gonçalves - Redação Capital News (www.capitalnews.com.br)

Empregados em supermercados de Campo Grande vão para as ruas no sábado pela manhã, em protesto ao parecer dos empresários que até agora não atenderam às exigências dos funcionários, que desde o início do ano tentam entrar em um acordo com os empresários.Segundo o Sindicato dos Comerciários de Campo Grande, em abril já deveria entrar em vigor a nova Convenção Coletiva de Trabalho 2008/09 onde o item salário é um dos itens acordos firmados no documento. Porém até o momento não houve nenhuma alteração referente a folha de pagamento dos servidores.

No sábado, os comerciários vão se armar com faixas, cartazes, carros de som, apitos e fogos de artifício em protesto às suas reivindicações.

A passeata, terá um carro de som, começará a circular à partir das 8 horas, percorrendo as principais vias centrais da cidade (quadrilátero formado pelas Ruas 14 de Julho, Maracaju, 13 de Maio e Afonso Pena). Depois segue para frente dos supermercados existentes tanto na área central da cidade como da periferia.

"Vamos fazer muito barulho e distribuir panfletos para as donas-de-casa, para o consumidor de uma maneira geral, para conscientiza-los de nossa justa luta em favor de melhores condições de vida e de salário para os nossos trabalhadores que são responsáveis pelo grande faturamento dessas empresas que faturam bilhões de reais anualmente", comentou o presidente do sindicato, Idelmar da Mota Lima.

A diretoria do sindicato, segundo Idelmar, estará à frente da manifestação pública no sábado, apoiada por dezenas de outros sindicatos e federações e inclusive da Força Sindical, que é presidida por ele (Idelmar) em Mato Grosso do Sul.

O Fórum Sindical dos Trabalhadores de Mato Grosso do Sul (FST/MS), organismo que integra dezenas de sindicatos e federações de trabalhadores no Estado, também estará à frente da manifestação pública no sábado pela manhã.

Apoio nacional

Idelmar da Mota Lima informou também que na sexta-feira haverá um encontro regional do FST/MS, com a participação de 14 confederações nacionais de trabalhadores e 4 centrais sindicais, e que muitas dessas lideranças ficarão em Campo Grande no dia 15 para participar da manifestação dos comerciários pelas ruas da cidade.

O sindicalista informou que o piso salarial dos empregados em supermercados é de R$ 465 e a oferta dos empresários é de elevar esse valor para R$ 510,00. Essa proposta, segundo Idelmar, está bem abaixo do o piso dos demais comerciários que é de R$ 560,00, em vigor desde 1º de novembro. Até outubro esse piso era de R$ 515, bem maior ainda que a proposta dos supermercadistas.

Além dessa manifestação, o sindicato resolveu também convocar todos os empregados em supermercados para uma assembléia geral extraordinária para a próxima terça-feira (18) em sua sede. O encontro será para avaliação da proposta dos supermercados de reposição salarial de pouco mais de 5%. No dia seguinte, dia 19, haverá uma nova rodada de negociação com os supermercadistas. Nesse encontro os comerciários vão dar a resposta sobre a proposta apresentada.

Comente esta notícia


Reportagem Especial LEIA MAIS