Campo Grande Quinta-feira, 30 de Maio de 2024


Cotidiano Terça-feira, 30 de Dezembro de 2008, 18:26 - A | A

Terça-feira, 30 de Dezembro de 2008, 18h:26 - A | A

Civitox dá dicas para evitar animais peçonhentos

Da Redação

Em épocas de chuvas mais abundantes como no verão aumentam o número de animais peçonhentos como escorpiões, aranhas, cobras, lacraias e alguns tipos de lagartas. Isso acontece porque o acúmulo de água deixa esses animais desalojados. Então eles costumam entrar nas casas em busca de abrigo e comida.

 

A coordenadora do Centro Integrado de Vigilância Toxicológica (Civitox), Maria Lúcia Ferreira Igi, alerta que para combater esses animais é preciso tomar alguns cuidados como: manter a grama cortada, evitar entulho de materiais de construção, evitar restos de madeiras no quintal, impedir frestas em paredes e fechar ralo de banheiros e cozinhas. Outra recomendação é evitar sapato no chão e sacudir roupas que ficam fora do guarda-roupa e toalhas estendidas em banheiros porque são usados como esconderijos desses animais.

 

Em caso de picada a recomendação do Civitox é manter a pessoa deitada, não fazer garrotes e nem colocar borra de café. O ideal é lavar com água e sabão e procurar atendimento médico para aplicação de um soro específico feito em nível hospitalar.

 

As picadas de animais peçonhentos podem trazer sérias conseqüências à saúde. O veneno de cobra pode causar insuficiência renal crônica, hemorragias locais, necrose do tecido atingido. Já o escorpião libera um tipo de veneno que pode causar parada cardíaca e edema pulmonar. No caso da aranha pode acontecer lesão renal e sintomas neurológicos. Existe também um tipo de lagarta conhecida como lonômia, que pode causar até hemorragias cerebrais. Em últimos casos o veneno de animais peçonhentos pode levar à morte.

 

O Civitox funciona no Hospital Regional (HR), além de cuidar das pessoas picadas e levantar as estatísticas do número de vítimas, faz orientação sobre procedimentos corretos à população. O telefone do Civitox é 3386 8655. (Com assessoria)
.
 

Comente esta notícia


Reportagem Especial LEIA MAIS