Campo Grande/MS, Quarta-Feira, 22 de Novembro de 2017 | 00:24
27˚
(67) 3042-4141
Rural
Sexta-Feira, 08 de Setembro de 2017, 13h:53
Tamanho do texto A - A+

Alta da arroba do boi gordo supera os 16% em agosto

Boletim Casa Rural, da Famasul, o consumo é quem vai balizar novas altas em setembro, mesmo com o bom resultado das exportações

Flávio Brito
Capital News

Divulgação

“Poupa Terra” será um dos temas discutidos em simpósio sobre gases de efeito estufa

Preço da arroba do boi, à vista, em Mato Grosso do Sul registrou  valorização 16,18% em agosto

O preço da arroba do boi, à vista, em Mato Grosso do Sul registrou  valorização 16,18% em agosto, cotada a R$ 134,42. Os resultados se referem aos valores praticados entre os dia 1º e 29 de agosto, conforme informações do boletim Casa Rural, elaborado pela Federação de Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul (Famasul).  Já  a arroba da vaca avançou 16,76%, sendo negociada a R$ 124,00, ambos à vista e sem descontar o Funrural.

Ainda de acordo com o boletim, no comparativo com o igual período de 2016 houve recuo nominal de 10,35% no preço da arroba do boi e de 13,71% na arroba da vaca.

A tendência de alta observada desde o início do mês foi  sustentada, principalmente, pela baixa oferta, que deverá persistir durante o mês de setembro. Segundo a equipe econômica da Famasul, embora a oferta continue sendo um fator altista, “o consumo é quem vai balizar novas altas, mesmo com o bom resultado das exportações, haja vista nossa dependência do mercado interno. Portanto para que esse cenário de alta se mantenha nesse segundo semestre, é necessário que haja também um bom desempenho do mercado interno”, informa o texto do boletim Casa Rural.

A alta também foi registrada nas cotações da arroba do boi gordo na BM&FBovespa no acumulado de 01 a 28 de agosto. No fechamento do pregão de 28 do mês passado, o contrato com vencimento em setembro avançou 6,36% no período, com a arroba negociada a R$ 142,10. O contrato com vencimento em outubro avançou 3,50% e negociado a R$ 140,50. “É estratégico o pecuarista utilizar o mecanismo do mercado futuro, devido à incerteza com relação à demanda interna, pois, quem vai impor limitação para futuras altas é o consumo”, reforça a publicação da federação.

O Indicador Esalq/BM&F para a arroba do boi encerrou o  mesmo período - até 28 de agosto - com alta  de 10,5% e cotado a R$ 140,40, mas em relação a igual período de 2016 houve recuo de 12,14%.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix