Campo Grande Segunda-feira, 24 de Junho de 2024




Reportagem Especial Domingo, 05 de Maio de 2024, 08:52 - A | A

Domingo, 05 de Maio de 2024, 08h:52 - A | A

Reportagem Especial

Dedicação: Os Desafios da comédia ao vivo

Artista de Stand Up fala que fazer humor exige responsabilidade e estudos constantes

Renata Santos Portela
Especial para o Capital News

Divulgação

Desicação: Os Desafios da comédia ao vivo

Thales diz que o humor é uma missão

Ganhar a vida com o riso e a alegria alheios parece divertido não é mesmo? Mas será que é tarefa fácil em Campo Grande? Quem trabalha no ramo afirma que não. Isso porque, embora os campo-grandenses gostem de uma boa comédia e shows de Stand Up, o humor regional ainda é pouco valorizado.

Quem sente na pele os desafios, mas luta em ganhar espaço é o humorista Thales Fernando Vieira. Aos 34 anos o artista trabalha como operador de triagem e diz que embora ame o humor, AINDA não consegue viver só da arte.

Divulgação

Desicação: Os Desafios da comédia ao vivo

O público está descobrindo alguns talentos da cidade e isso é bom, reforça humorista

O público está descobrindo alguns talentos da cidade e isso é bom

“O público está descobrindo alguns talentos da cidade e isso é bom. Espero que as pessoas se engajem com os artistas daqui, pois assim todos ganham. Vai que o” próximo Whindersson” esteja aqui em Campo Grande, já pensou?”, brinca.

Thales se apresenta à noite nos bares da Capital, ele fala orgulhoso que é o “Novo Tio do Pavê”, com um charme adolescente e com um toque “meio nerd”. Os seus textos, segundo ele, agrada mais a turma acima dos 20 anos de idade. “O público entende a natureza fictícia e lúdica da comédia”, acrescenta.

Desde que se conhece por gente o humorista gosta de comédia, porém o gosto pelo Stand Up surgiu em 2007 por causa de um famoso humorista chamado Diogo Portugal. Dez anos depois, com o sucesso do grupo “4 Amigos”, veio a vontade de subir aos palcos.

Divulgação

Desicação: Os Desafios da comédia ao vivo

Quando as pessoas saem mais alegres e felizes do que quando chegaram, seu dever foi cumprido, afirma humorista

A sua primeira apresentação foi em um bar e o primeiro cachê foi cerveja, relembra sorrindo. Hoje, o humorista fala que revê a apresentação gravada no celular e fica muito envergonhado, mas feliz em ver o quanto já evoluiu até aqui.

Thales fala que a comédia o acompanha no trabalho, na família e em todos ou eixos e círculos sociais. “É tipo uma missão. Quando as pessoas saem mais alegres e felizes do que quando chegaram, seu dever foi cumprido.

Embora goste de comédia, o humorista diz que fazer comédia não é tarefa fácil, exige responsabilidade, estudos e refinamentos. O seu maior sonho é se apresentar no clube de Stand Up do Danilo Gentili, o “My F*cking Comedy” e em clubes como o do Minhoca e do Bexiga.

A performance do comediante vai só melhorando com a idade

Quando pergunto como se vê daqui um tempo? Ele responde rapidamente: “Fazendo comédia sempre cada vez mais, e ficando melhor! A vantagem da comédia é que diferente de um esporte de performance que você pode ir perdendo a capacidade de melhorar com o tempo, já a comédia você pode ir ficando sempre melhor. A performance do comediante vai só melhorando com a idade”, finaliza.

Comente esta notícia


Reportagem Especial LEIA MAIS