Campo Grande Quarta-feira, 22 de Maio de 2024



Polícia Quinta-feira, 13 de Novembro de 2008, 16:09 - A | A

Quinta-feira, 13 de Novembro de 2008, 16h:09 - A | A

Caminhoneiro é assaltado na fronteira com o Paraguai

Da redação (LM)

Um caminhoneiro de 53 anos e seu filho de 25 caíram em uma emboscada armada por assaltantes e tiveram o caminhão roubado no final de semana passado em Sete Quedas, fronteira com o Paraguai.

As vítimas, residentes na capital do Estado, Campo Grande, foram contratadas por uma mulher supostamente de nome “Fernanda”, pela quantia de R$ 1.200 reais para buscar uma mudança na cidade de Sete Quedas e levar até a capital.

Quando as vítimas chegaram à cidade da fronteira, por volta das 16h do último sábado (8) foram recepcionadas por um indivíduo abordo de uma motocicleta preta que teria se apresentado como sendo marido da tal Fernanda e teria afirmado que guiaria as vítimas até onde estava a suposta mudança.

Sem conhecer a região, pai e filho foram atraídos para o território paraguaio e após adentrarem por cerca de 300 metros no país vizinhos, foram rendidos por um grupo de pelo menos seis homens fortemente armados que os aguardava abordo de uma caminhonete S-10 com placas do estado do Paraná.

Pai e filho foram obrigados a descerem do veículo de carga, um caminhão Mercedes Benz ano 85/86 sob forte ameaça, posteriormente os assaltantes seguiram como veículo que não era segurado, segundo a Polícia Civil de Sete Quedas que investiga o caso.

Alerta- Por estar em uma região de fronteira, com várias entradas de acesso ao território paraguaio, a Polícia Civil de Sete Quedas lança um alerta a motoristas, principalmente caminhoneiros contratados para realizar fretes na região para procurar se orientar sobre a veracidade do fato, ou seja, só se deslocar para realizar o transporte quando tiver certeza de quem são os contratantes.

A PC também alerta para pessoas e empresas que atuam no município, principalmente na área de mecânica, em relação a chamados para prestação de socorro em locais ermos ou fora de hora.

Nesses casos, segundo a polícia, é prudente procurar a Delegacia de Polícia Civil e informar o ocorrido para evitar cair em emboscadas como a aplicada ao caminhoneiro campo-grandense no final de semana. (A Gazeta News)

Comente esta notícia


Reportagem Especial LEIA MAIS