Campo Grande/MS, Terça-Feira, 29 de Setembro de 2020 |
27˚
(67) 3042-4141
Opinião
Sexta-Feira, 14 de Fevereiro de 2020, 07h:00
Tamanho do texto A - A+

Resignação x Acomodação

Por Paulo Eduardo de Barros Fonseca*

Artigo de responsabilidade do autor
Envie seu artigo para opiniao@capitalnews.com.br

A expressão resignação é muito usada na doutrina espírita na temática do sofrimento e das provas e expiações, suas origens nesta e noutras existências, causas de muitos de nossos problemas atuais, em vista de nossas escolhas e pela semeadura que fazemos ao longo da nossa esteira reencarnatória. Isso está atrelado à chamada lei de causa e efeito.

Divulgação

Paulo Eduardo de Barros Fonseca - Artigo

Paulo Eduardo de Barros Fonseca



Porque o rebelde não pode ser ao mesmo tempo resignado, resignação é o sentimento consistente em aceitação das dificuldades e sofrimentos da vida, que não se pode modificar, com paciência e sem reclamações.

Ocorre que, muitas vezes resignação é confundida com acomodação, passividade ou desistência sem a busca do alívio, respostas ou o entendimento para o que ocorre conosco diante das dificuldades do cotidiano. No entanto, aqueles que assim se colocam se esquecem que compete a cada pessoa agir de forma coerente com sua consciência na busca incessante do abrandamento de suas provações.  Se de um lado, é de se aceitar a realidade como ela é; de outro lado, sempre, até mesmo como uma obrigação, é preciso ser proativo na busca da superação, do abrandando a dor que eventualmente nos aflija.

Dependendo da postura assumida ante as dificuldades da vida toda a pessoa pode minimizar ou aumentar sua dor, suas provas ou expiações. Quanto mais se julgar injustiçado maior será seu sofrimento. Ao contrário, quando tem consciência de que é na dificuldade que forja seu progresso, justamente porque é levado à superação pelo trabalho, constata que aquilo que chama de “minha cruz” é mais leve e menor que tantas outras.

Aquele que aceita a realidade para vencê-la compreende que a vida é construída por suas ações e não pelo que se deixa de realizar. Por isso, afasta de ti os pensamentos de revolta e desespero que fazem a tua dor ainda maior e enfrenta a vida com confiança em Deus e em ti mesmo na certeza de que essa postura resultará no seu crescimento e amadurecimento espiritual.

É de se agir com confiança, entendendo que ninguém está isento das emoções, mas que depende exclusivamente da sua ação a superação da realidade que vivencia.

Todo homem, todo espírito, é um ser em construção, em constante evolução. Aceitar com resignação a realidade e trabalhar ativamente em prol da superação das dificuldades é que nos faz caminhar com mais facilidade rumo ao progresso espiritual, pois somente é irrevogável a predestinação à perfeição.

É de se lembrar sempre que o Mestre Jesus, que ‘é o Caminho, a Verdade e a Vida”, nos deixou um legado de lições e exemplos, os quais todos devem seguir, para que possamos compreender o significado do Amor.

Resignação sim ... Acomodação jamais!

 

 

*Paulo Eduardo de Barros Fonseca

Vice-Presidente do Conselho Curador da Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho, mantenedora da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix