Campo Grande Sexta-feira, 24 de Maio de 2024


Nacional Terça-feira, 02 de Dezembro de 2008, 18:54 - A | A

Terça-feira, 02 de Dezembro de 2008, 18h:54 - A | A

Lula diz que PAC só produzirá \'grandes efeitos\' a partir de 2009

Da Redação (JG)

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta terça-feira (2) que o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) somente produzirá "grandes efeitos" a partir do ano que vem.

"No ano que vem as obras [do PAC] vão produzir grandes efeitos. Em 2009 e 2010 vamos inaugurar grande parte das obras do PAC, aqui no estado de Pernambuco, em Recife, em Olinda, e em todos os estados do país", afirmou Lula, durante cerimônia de entrega de unidades habitacionais em Olinda (PE).

O presidente estava ao lado do governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), e dos ministros José Múcio (Relações Institucionais), Dilma Rousseff (Casa Civil), Tarso Genro (Justiça) e Márcio Fortes (Cidades).

Lula voltou a elogiar a ministra Dilma, que chegou durante o evento. "O que estamos vendo aqui é que é possível mudar a cara desse Brasil. Isso não seria possível sem parceria que constituímos com o governador do estado. (...) E não seria possível se não tivéssemos a coordenação da companheira Dilma, cuidando do PAC."

O presidente disse também que a crise financeira internacional não impedirá investimentos do governo federal em obras. "Vocês estão vendo que tem uma crise no mundo, causada nos Estados Unidos. Vamos mostrar como sabemos enfrentar essa crise, derrotá-la."

No discurso, que durou cerca de 15 minutos, Lula afirmou que é preciso "banir da política" quem não olha para os pobres. "Eu acho que o povo brasileiro é o que tem mais paciência, por agüentar o que agüenta o povo pobre. É preciso a gente banir da vida política do Brasil aqueles que nunca olharam para os pobres."

Após o evento em Olinda, Lula participará na tarde desta terça, em Recife, do Fórum de Governadores do Nordeste. Depois, vai a evento do Unicef, em que serão premiados municípios que apresentaram resultados positivos na qualidade de vida de crianças e adolescentes. (G1)

Comente esta notícia


Reportagem Especial LEIA MAIS