Campo Grande/MS, Segunda-Feira, 24 de Setembro de 2018 | 01:13
27˚
(67) 3042-4141
Polícia
Quinta-Feira, 14 de Junho de 2018, 17h:09
Tamanho do texto A - A+

Empresário é preso por vender alimentos impróprios para consumo

Após denúncia de consumidora que comprou açúcar com sujeiras e pedra, indústria de alimentos foi interditada

Esthéfanie Vila Maior
Capital News

 

PMCG

Empresário é preso por vender alimentos impróprios para consumo

Consumidora denunciou empresa após comprar açúcar com sujeira e pedra

A indústria de alimentos Siloé foi interditada por venda de produtos impróprios para consumo, após fiscalização do Procon Campo Grande. O empresário foi preso em flagrante pela equipe da Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Contra as Relações de Consumo (Decon). A operação foi feita em parceria com a Vigilância Sanitária Municipal, nesta quinta-feira (14).

 

A vistoria foi realizada depois que uma consumidora denunciou a empresa. Ela havia comprado um saco de açúcar da marca que continha sujeira, pedras, arroz e umidade.

 

“Como o produto estava lacrado ela ligou reclamando da indústria. Fizemos um levantamento preliminar e foi verificado que a empresa funcionava em condições que aparentavam ser clandestinas”, explica o subsecretário do Procon, Valdir Custódio.

 

O estabelecimento não tinha licença para envasamento e as condições sanitárias eram totalmente precárias, tornando o alimento impróprio para consumo. A indústria foi interditada e a mercadoria apreendida.

 

O subsecretário reforça a importância da participação da população denunciando e auxiliando os órgãos competentes na fiscalização. “A participação ativa da população é fundamental para que nosso trabalho se concretize. Nossas ações têm tido sucesso graças ao auxílio das pessoas que têm nos procurado e apontado os crimes contra o consumidor”, finaliza Valdir.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix