Campo Grande Segunda-feira, 24 de Junho de 2024




Rural Quinta-feira, 02 de Maio de 2024, 14:24 - A | A

Quinta-feira, 02 de Maio de 2024, 14h:24 - A | A

Democratização

Agraer leva serviços básicos ao Povo Guató

Com suporte da Marinha do Brasil, Agência participou de expedição ao Pantanal

Mariana Piell
Capital News

Divulgação/Assessoria

Agraer leva serviços básicos ao Povo Guató

Povo Guató

A Agraer (Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural) participou, com a Marinha do Brasil, de uma expedição técnica destinada ao Povo Guató, no alto do Pantanal, em Corumbá.

Entre 24 a 30 de abril, o grupo formado pelos quatro servidores – Yaiza Baís (assistente social), Francimar Perez (engenheira agrônoma), Gildete Lima (socióloga) e Flávia Leal (veterinária) estiveram em contato direto com a comunidade Guató, levando assistência técnica e buscando compreender demandas específicas em torno da agricultura familiar.

Divulgação/Assessoria

Agraer leva serviços básicos ao Povo Guató

Equipe de expedição

Yaiza Baís explicou que a expedição é uma oportunidade de democratizar o acesso às políticas públicas. “Pelo difícil acesso até essa região o trabalho da Marinha do Brasil é imprescindível. Aqui, podemos trocar saberes com o Povo Guató, ouvir suas demandas para que possamos levar aos nossos gestores”.

Para a indígena Catarina Guató a expedição foi tão essencial que ela deseja que sejam feitas outras mais. “Ter uma expedição dos Povos Guatós é muito importante porque não é fácil uma viagem até a cidade. Ter os serviços na porta de casa facilita a vida na aldeia. Muita coisa a gente tem conhecimento com o grupo da expedição. Meu desejo é que vocês venham outras vezes, que tenha mais e mais serviços assim por aqui. Algo que me deixa muito feliz”.

Ao todo, foram oferecidos mais de 30 tipos diferentes de serviços aos indígenas. Dentro deste pacote estão os atendimentos na agricultura familiar executados pelo Governo do Estado, por meio da Agraer e da Seaf – Secretaria Executiva de Agricultura Familiar, dos Povos Originários e Comunidades Tradicionais – da Semadesc.

Francimar Perez, da Agraer, pontuou que o foco da Agência foi a assistência rural. “Aqui, nosso papel é informar sobre os serviços básicos de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER), destacando políticas públicas voltadas aos povos originários, como o Programa de Apoio às Comunidades Indígenas e Quilombolas de Mato Grosso do Sul [Proacinq] e o Programa de Aquisição de Alimentos Indígena”.

Divulgação/Assessoria

Agraer leva serviços básicos ao Povo Guató

Atendimento Agraer

Em todo Mato Grosso do Sul, o programa dispõe de R$ 5 milhões para comprar a produção de agricultores indígenas que vivem em 32 municípios. Cada produtor pode vender o montante equivalente a R$ 15 mil ao ano em produtos variados, como hortaliças, frutas, até mesmo queijo, frango, leite e ovos caipira.

Comente esta notícia


Reportagem Especial LEIA MAIS