Campo Grande/MS, Segunda-Feira, 14 de Junho de 2021 |
27˚
(67) 3042-4141
Nacional
Domingo, 16 de Maio de 2021, 09h:54
Tamanho do texto A - A+

Morre prefeito de São Paulo, Bruno Covas

Bruno estava internado em decorrência de um câncer

Elaine Silva
Capital News

Divulgação/Governo de São Paulo

Morre prefeito de São Paulo Bruno Covas

Bruno Covas

Morreu às 7h20, deste domingo (16) o prefeito de São Paulo, Bruno Covas, 41 anos, em decorrência do câncer da transição esôfago-gástrica e complicações do tratamento. Licenciado do cargo no início deste mês, Bruno Covas estava em tratamento no Hospital Sírio-Libanês, na capital paulista.

Na sexta-feira (14), ele teve uma piora no quadro de saúde e a equipe médica informou que seu quadro havia se tornado irreversível. Covas recebeu sedativos e analgésicos para não sentir dores.

Prefeito de São Paulo teve o câncer diagnosticado em outubro de 2019, após ser internado com uma infecção na pele chamada erisipela. O tumor regrediu, mas, neste ano, novos nódulos foram encontrados no fígado, na coluna e na bacia.  

O velório será fechado, com a presença apenas para a família, mas haverá também uma cerimônia na prefeitura, conforme a Agência Brasil. O enterro será na cidade de Santos

Carreira
Filho de Pedro Lopes e Renata Covas Lopes e pai do jovem Tomás Covas, Bruno nasceu em Santos, no litoral paulista, no dia 7 de abril de 1980, e foi advogado, economista e político brasileiro.

Mudou-se para a capital paulista em 1995 e, dois anos depois, filiou-se ao PSDB, seguindo os passos do avô, o ex-governador Mário Covas (1930-2001), sua grande inspiração e influência política . No partido, chegou a ser presidente estadual e nacional da Juventude do PSDB e ocupou cargos na Executiva Estadual.

Sua carreira na política começou em 2004, quando se candidatou a vice-prefeito de sua cidade natal. Dois anos depois, foi eleito deputado estadual na Assembleia Legislativa de São Paulo e reeleito para o mesmo cargo e m 2010, com mais de 239 mil votos, sendo o mais votado d aquele ano.

No ano seguinte, assumiu a Secretaria Estadual do Meio Ambiente no governo de Geraldo Alckmin, permanecendo no cargo até 2014, quando foi eleito deputado federal para o mandato 2015-2019.

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix