Campo Grande/MS, Sábado, 25 de Maio de 2019 |
27˚
(67) 3042-4141
Cotidiano
Quinta-Feira, 13 de Dezembro de 2018, 14h:41
Tamanho do texto A - A+

Juliana Brum faz Vakinha social para custear gastos com Paralisia de Bell

Após um longo período de estresse, imunidade baixa e infecção, sem planos de saúde, Juliana está buscando maneiras para custear o tratamento

Flavia Andrade
Capital News

Cedida/Divulgação

Juliana Brum faz Vakinha social para custear gastos com Paralisia de Bell

Após um longo período de estresse, imunidade baixa e infecção, sem planos de saúde, Juliana está buscando maneiras para custear o tratamento

Ao perceber uma paralisia e diferença em seu rosto, no dia 27 de outubro deste ano, Juliana Brum, Jornalista, foi em busca de orientações médicas, onde surgiu a hipótese de estar com a Síndrome de Bell, e precisou realizar uma série de exames para descobrir o que havia ocorrido, foi então, que os médicos confirmaram o resultado. 

 

Segundo Juliana, “Após um grau de estresse muito alto, com imunidade baixa, eu tive uma virose muito forte, onde tive dor de garganta, dor de ouvido, febre muito alta, e aí atacou o ouvido causando uma infecção no osso do ouvido, conhecido como mastóide, e ela bloqueou o nervo do ouvido, gerou a paralisia nível 05, e pode demorar até um ano para recuperação total. Porém, a minha já está no nível 03, o tratamento que eu faço é fisioterapia, acupuntura, tenho feito também uso de vitaminas para auxiliar no tratamento”, afirma.

 

Para custear os exames e o tratamento, Juliana recorreu as redes sociais, divulgando uma rifa no valor de R$ 20 reais para o sorteio de uma semijoia banhada a ouro. Amigos e colegas de Juliana participaram da rifa ajudando a jornalista. 

 

Na última consulta, Juliana recebeu uma boa notícia, para a jornalista, “o médico cirurgião afirmou que não será necessário a cirurgia”, foi então que um amigo deu a ideia de criar uma “Vakinha Solidária”, onde o valor arrecadado ajudará no custeio de exames e do restante do tratamento, “Recebi essa ideia de um amigo, e em pouco tempo conseguimos 34,83% de arrecadação, com esse valor foi possível realizar os últimos exames e garantir o próximo mês com os tratamentos que estão surgindo efeito. Ainda precisamos avançar nas doações até no mínimo os 50% do valor total para garantirmos os três próximos meses de tratamento.Se você puder divulgar a campanha em suas Redes Sociais eu super agradeço! Juntos alcançaremos a meta”, destaca Brum

 

Entenda sobre a Paralisia de Bell

Paralisia de Bell provoca fraqueza súbita nos músculos faciais, isso faz com que metade do rosto pareça caído ou inclinado. A síndrome pode afetar qualquer pessoa de qualquer idade. A causa exata da paralisia de Bell é desconhecida, mas acredita-se que seja o resultado de um inchaço ou inflamação do nervo que controla os músculos de um lado do rosto, podendo ser causado por uma reação que ocorre depois de uma infecção viral.

 

As pessoas têm um nervo facial (também chamado de sétimo nervo craniano) em cada lado do rosto. Esses nervos faciais saem do cérebro e atravessam um pequeno túnel no crânio apenas sob o ouvido.O nervo se divide em muitos ramos que abastecem os pequenos músculos da face que você usa para sorrir, franzir a testa, etc. Ela também fornece os músculos que você usa para fechar suas pálpebras. Algumas ramificações do nervo facial também atuam nas sensações de gosto da língua.

 

Os sintomas geralmente começam a melhorar depois de 2-3 semanas, e geralmente desaparecem dentro de dois meses. Em alguns casos, pode levar até 12 meses para se recuperar totalmente.

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix