Campo Grande/MS, Segunda-Feira, 20 de Novembro de 2017 | 06:11
27˚
(67) 3042-4141
Cotidiano
Segunda-Feira, 11 de Setembro de 2017, 13h:13
Tamanho do texto A - A+

Cruzar o Estado pela BR-163 de carro vai custar quase R$ 60

Novos valores foram publicados na edição desta segunda-feira no DOU e variam de R$ 5 a R$ 7,80

Flávio Brito
Capital News

Divulgação

Prefeituras servidas pelas praças de pedágio da CCR MS VIA receberam R$ 21,9 milhões

Valores do pedágio varia de R$ 5 a R$ 7,80

Os valores dos pedágios no trecho da rodovia BR-163 que corta Mato Grosso do Sul vão ficar mais caros a partir de quinta-feira (14). Quem cruzar as nove praças instaladas no Estado, dirigido um automóvel, caminhonete ou furgão, vai pagar até R$ 59,20. Hoje, valor total é de R$ 55,40. O percentual de reajuste varia entre as praças, considerando fatos com o fluxo de veículos, por exemplo.


Os novos valores foram publicados na edição desta segunda-feira (11) do Diário Oficial da União, depois de terem sido aprovados pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

De acordo com a Resolução nº 5.414/17, o reajuste segue os critérios estabelecidos pelo contrato de concessão. A tarifa de pedágio, para a categoria 1 de veículo (a que inclui os carros de passeio), após o arredondamento, passa de R$ 4,60 para R$ 5, na praça de pedágio P1,em Mundo Novo; de R$ 6,50 para R$ 6,90 , na praça de pedágio P2, em Itaquiraí/Naviraí; de R$ 6,50 para R$ 7, na praça de pedágio P3, Caarapó; de R$ 6,60 para R$ 7, na praça  de pedágio P4, em Rio Brilhante; de R$ 7,40 para R$ 7,80, na praça de pedágio P5, em Campo Grande; de R$ 5,60 para R$ 6, na praça de pedágio P6, em Bandeirantes/Rochedo/Jaguari; de R$ 5,50 para R$ 5,90, na praça de pedágio P7, em São Gabriel do Oeste/Camapuã; de R$ 7,30 para R$ 7,80, na praça de pedágio P8, em Rio Verde de Mato Grosso; de R$ 5,40 para R$ 5,80 , na praça de pedágio P9, em Pedro Gomes Sonora.

A BR-163 conta com 847,2 quilômetros de extensão e foi concedida para iniciativa privada com a garantia de exploração financeira pelo período de 30 anos, condicionada a realização de uma série de melhorias, além da duplicação da pista. A concessão foi iniciada em 11 de abril de 2014. De acordo com os dados da concessionária, Desde a conquista da concessão, em 2013, a CCR MSVia foi responsável por investimentos na ordem de R$ 1,9 bilhão, garantindo um total de 138,5 quilômetros de pistas duplicadas.  As obras de duplicação foram paralisadas em abril deste ano. Condições de financiamento e concessão de licenças estiveram entre os motivos para a suspensão.

Em agosto, O Diretor Presidente da CCR MSVia, Roberto Calixto, esteve no mês passado na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul em reunião com deputados estaduais e prefeitos. O engenheiro esclareceu como está sendo a retomada parcial das obras de duplicação da rodovia, bem como a restauração do pavimento em pontos críticos.

Roberto Calixto explicou que a decisão de recomeçar as obras foi tomada após o anúncio do Governo Federal sobre a publicação de nova Medida Provisória concedendo maior prazo para a realização dos investimentos, em novas condições contratuais. “O Grupo CCR e a CCR MSVia reafirmam seu compromisso em continuar trabalhando em prol da segurança e do conforto dos usuários da rodovia BR-163/MS”, disse Calixto aos deputados e prefeitos.

O engenheiro reafirmou que serão investidos cerca de R$ 143 milhões em 12,5 quilômetros de duplicações em Jaraguari e Nova Alvorada do Sul e 84 quilômetros de restauração de pavimento em vários trechos da rodovia.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix