Campo Grande/MS, Terça-Feira, 18 de Janeiro de 2022 |
27˚
(67) 3042-4141
Polícia
Sexta-Feira, 14 de Janeiro de 2022, 15h:37
Tamanho do texto A - A+

Ex-funcionário é suspeito de desviar R$ 62 mil de empresa

Mandado de busca e apreensão foi cumprido nesta sexta-feira em MS

Elaine Silva
Capital News

Divulgação/PCMS

Ex-funcionário é suspeito de desviar R$ 62 mil de empresa

Mandado foi cumprido nesta sexta-feira

Delegacia de Costa Rica deu cumprimento a mandado de busca e apreensão na casa de um ex-colaborador da empresa, em Costa Rica, nesta sexta-feira (14). Ele é suspeito de desviar aproximadamente R$ 62 mil da empresa. 

 

Os policiais se dirigiram até a casa de L. M. S., de 35 anos, suspeito de praticar os crimes de estelionato, lavagem de dinheiro e violação de dispositivo informático. Conforme a Polícia Civil, na ocasião, os agentes apreenderam, na casa de L. M. S., 1 pen drive e 1 notebook. No interior de tais objetos, existe dados de 1600 colaboradores da empresa.

 

De acordo com as investigações, o suspeito L. M. S., de 35 anos, na condição de Analista de PL da empresa, mediante artifício (usando os cartões de colaboradores ativos ou inativos, sem a devida autorização), fez compras em pontos empresariais de Costa Rica, bem como tornou-se empresário individual e fez gastos com os cartões em sua empresa individual, para sacar o dinheiro existentes nos cartões de alimentação dos colaboradores ativos/inativos, praticando, assim, 246 crimes de estelionato (art. 171, caput, do CP), na forma continuada (art. 71 do CP).

 

Além disso, L. M. S., sem a devida permissão, invadiu dispositivo informático da empresa, e obteve os dados dos colaboradores, sem autorização expressa ou tácita da empresa, usando, inclusive, para obter benefício ilícito.

 

Há, ainda, a prática do crime de lavagem de dinheiro (autolavagem), vez que, usando a simulação absoluta - criação na aparência de uma empresa (sem atividade) para desviar a quantia dos cartões de alimentação dos colaboradores -, conseguiu e fez introduzir na cadeia econômica a quantia de aproximadamente R$ 62.000,00, e dissimulou sua origem (afirmando que a recebeu em razão da atividade exercida pela empresa que ele criou), a fim de ocultar a origem ilícita do dinheiro obtido mediante estelionato.

 

De acordo com o levantamento inicial feito pela empresa, o ex-colaborador desviou a quantia de, aproximadamente, R$ 62 mil. O suspeito foi encaminhado à Delegacia de Polícia de Costa Rica, onde vai ser formalmente interrogado e indiciado pela prática de 246 crimes de estelionato, lavagem de dinheiro e violação de dispositivo informático.

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix