Campo Grande/MS, Quinta-Feira, 02 de Abril de 2020 |
27˚
(67) 3042-4141
Polícia
Sexta-Feira, 17 de Janeiro de 2020, 15h:42
Tamanho do texto A - A+

Após morte de médica veterinária polícia quer ouvir acompanhante

Vítima entrou em surto e empresário fugiu deixando a jovem

Elaine Silva
Capital News

Deurico/Arquivo Capital News

Foto da fachada 3a Delegacia, 3a DP, Terceira Delegacia, 3ª DP

Terceira Delegacia de Campo Grande

Após a morte da médica veterinária de 29 anos, o delegado Ricardo Meirelles, da 3º Delegacia de Polícia (DP), quer ouvir o empresário de 30 anos, que teria fugido do local, sem prestar socorro à vítima. Caso aconteceu na noite de quinta-feira (16), na BR-262, região do Jardim Noroeste. 

 

Conforme a investigação a jovem estava acompanhado do empresário no motel, quando teria entrado em surto e saindo desesperada do local, gritando e rastejando pela estrada, além de espumar pela boca. Já o seu acompanhante teria tentado coloca-la em seu veículo VW Amarok, porém sem sucesso, então ele saiu do local deixando a vítima. Desesperada a médica tentou se jogar contra um caminhão, porém o motorista conseguiu frear. 

 

A vítima caiu desacordada ao lado do veículo. O Corpo de Bombeiros foi acionado, porém a médica teve uma parada cardiorrespiratória e morreu. As investigações apontam que o casal teria cocaína  no motel. Resquícios da droga foram entrados no quarto. 

 

Em entrevista o delegado responsável pelo caso informou que Meirelles que o empresário é tratado, por enquanto, como testemunha, mas pode ser responsabilizado pela morte, se comprovada overdose e houver prova de que o mesmo forneceu a droga para a vítima. O empresário não tinha prestado esclarecimento para polícia até o fechamento da matéria.  

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix