Campo Grande Quarta-feira, 29 de Maio de 2024


Nacional Terça-feira, 02 de Dezembro de 2008, 14:10 - A | A

Terça-feira, 02 de Dezembro de 2008, 14h:10 - A | A

Produção industrial recua 1,7% em outubro, diz IBGE

Redação Capital News (www.capitalnews.com.br)

Depois de um crescimento em setembro, a produção industrial brasileira recuou 1,7% em outubro em relação a setembro, informou nesta terça-feira (2) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O instituto admite que os efeitos da queda nas vendas, principalmente do setor de veículos, já afetam o desempeho da indústria nacional.

O resultado ficou bem abaixo da redução de 0,2% prevista por analistas para o período. Em comunicado, o IBGE disse que o resultado de outubro já reflete o contexto da crise internacional, que motivou férias coletivas e paralisações em diversas empresas do país, principalmente entre as montadoras.

Segundo o IBGE, a produção menor está "marcada por quedas importantes em setores que concederam férias coletivas não planejadas ou efetuaram paralisações técnicas não programadas, num contexto de aumento da incerteza no ambiente econômico internacional", diz o texto.

No mês anterior, a produção havia crescido 1,5%, segundo dados revisados anunciados nesta terça, na série que considera os ajustes sazonais, revelou a Pesquisa Industrial Mensal de Produção Física do Instituto. Antes, o instituto havia divulgado expansão de 1,7% para setembro. Segundo os técnicos do instituto, a revisão resulta da introdução dos dados de outubro na série com ajuste sazonal.

Em relação a outubro do ano passado, o indicador reflete leve expansão, de 0,8%. Com o resultado, a produção reduz o ritmo de expansão no acumulado do ano: desacelerou de 6,4% para 5,8% até outubro no acumulado do ano e de 6,8% para 5,9% no acumulado dos últimos 12 meses.

Investimentos em queda

A produção de bens de capital (máquinas e equipamentos), que sinaliza os investimentos, caiu 0,5% em outubro ante setembro e registrou alta de 15,8% ante outubro do ano passado, segundo o IBGE.

Todas as categorias de uso pesquisadas mostraram queda na produção ante setembro. Além de bens de capital, houve recuo em bens intermediários (-3,0%); bens de consumo (-2,8%); bens de consumo duráveis (-4,7%) e bens de consumo semi e não duráveis (-2,2%).

Na comparação com outubro do ano passado, houve queda em bens intermediários (-2,4%) e bens de consumo duráveis (-1,5%) e aumento nos bens de consumo em geral (0,1%), garantido pelos semi e não duráveis (0,6%), além dos já citados bens de capital.

O recuo da produção entre setembro e outubro foi observado em15 dos 27 ramos pesquisados, segundo o IBGE, com o principal impacto negativo vindo de outros produtos químicos (-11,6%), setor que acumulou perda de 20,9% nos últimos três meses. (Com informações do Valor Online/G1)

Comente esta notícia


Reportagem Especial LEIA MAIS