CapitalNews

Sábado, 22 de Janeiro de 2022, 12h:12

Qual a previsão para as criptomoedas em 2022?

Por Alice Bachiega

Da coluna Tecnologia
Artigo de responsabilidade do autor

Para quem quer investir em criptoativos, é importante acompanhar as notícias quanto à sua regulamentação

iStock

ColunaTecnologia

As criptomoedas estão cada vez mais conhecidas e se tornaram um potencial investimento. Antes de se jogar de cabeça no mercado das criptomoedas, é importante pesquisar e analisar as tendências. É essencial também entender como os criptoativos podem fazer parte da carteira de investimentos em 2022.


Alguns especialistas apostam na valorização das criptomoedas a longo prazo. Outros apontam para o impacto do surgimento do metaverso com a emergência de tokens não fungíveis (NFTs). O mundo digital está se transformando, e novas formas de investir devem aparecer em breve.


As criptomoedas bombaram em 2021, e os investimentos nesse mercado bateram até recordes. Um dos pontos a serem acompanhados é o envolvimento de autoridades regulatórias para esses ativos. Pode ser que haja um maior controle nos próximos anos.


O ponto da regulamentação é o que mais preocupa alguns dos especialistas. Por outro lado, lojas de aplicativos de criptoativos são aguardadas, o que deve também aquecer o mercado das criptomoedas. Também empolga que muitas empresas e pequenos negócios já estão aceitando pagamento em criptomoedas, e essa tendência deve crescer em 2022.


Para quem pensa em investir, é importante, antes de tudo, ter uma reserva de emergência, que é um dinheiro guardado para imprevistos. Feito isso, é importante determinar os objetivos. Investimentos diferem quanto às metas. É essencial traçar o que quer conquistar com o dinheiro investido, se é a curto, médio ou longo prazo.


Ao investir, é possível que, ao final do ano ou até antes, dê para alcançar vários objetivos financeiros, como comprar um automóvel ou até um apartamento. Há carros seminovos que podem satisfazer os novos donos ou dá para investir em um zero quilômetro. No caso de um apartamento, é possível investir o dinheiro do FGTS para dar entrada e parcelar o restante.


Outro fator importante é considerar que tipo de investidor se é. As pessoas que preferem correr menos riscos fazem investimentos mais conservadores. Se o indivíduo é mais arrojado em seus investimentos, apresenta uma tolerância maior aos riscos. Assim, juntar o objetivo ao tipo de investidor dá um norte para se investir.


Além desses fatores, é fundamental diversificar os investimentos. Nada de colocar todo o dinheiro somente nas criptomoedas e na renda variável. O importante é diversificar a carteira para ajustar a rentabilidade e ainda ter segurança. Também se faz necessário acompanhar as notícias e tendências durante o ano para saber as novidades quanto ao avanço e à regulamentação dos criptoativos.


Fonte: CapitalNews

Visite o website: wwww.capitalnews.com.br