CapitalNews

Sábado, 11 de Dezembro de 2021, 16h:58

Estimativa é de que o PIB feche o ano com crescimento de 4,1% em 2021, mas com o brasileiro mais pobre

Por Débora Ramos

Da coluna Educação e Carreira
Artigo de responsabilidade do autor

Levantamento de instituto faz previsões econômicas para próximos anos

iStock

ColunaEducaçãoECarreira

De acordo com os cálculos realizados pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV), o PIB per capita no final de 2021 deve ser 7,5% mais baixo do que o de 2013. Com isso, o brasileiro termina o ano quase 1% mais pobre em comparação ao ano de 2019. O levantamento aponta para um cenário alarmante.


As previsões são que a população brasileira somente voltará aos índices de riqueza de antes da pandemia em 2023. Em 2013, o país teve o registro do PIB mais alto de todos os tempos. O levantamento da Ibre/FGV aponta que a recuperação desse alto PIB pode levar até uma década.


Com a crise instalada pela pandemia que se iniciou no Brasil em 2020, o PIB caiu quase 5% neste ano-chave, a maior queda registrada nos últimos 25 anos. A previsão é de que o PIB em 2021 se recupere e cresça em pouco mais de 4%. No entanto, o brasileiro termina o ano mais pobre.


A previsão para 2022 é de que o crescimento fique em 1,5%. A população também já se mexe para recuperar a renda. Em busca de empregos mais estáveis, as pessoas já buscam os concursos previstos para 2022. Com a crise econômica, cargos públicos se tornam uma boa oportunidade de se adquirir estabilidade financeira.


Muitos brasileiros perderam seus empregos durante a pandemia e caíram na informalidade. Com a dificuldade de manter a renda familiar, uma grande parte da população teve de se virar como pôde. Os planos para 2022 incluem conseguir uma renda estável, e os concursos públicos abrem caminhos para essa possibilidade.


Com base na Proposta de Lei Orçamentária para 2022, devem-se abrir mais de 40.000 vagas em órgãos públicos e agências reguladoras. Para quem se interessa em prestar os concursos públicos, as áreas são variadas, como para cargos no INSS, IBGE, EMBRAPA, Receita Federal, Ibama, entre outros.


É importante verificar as vagas de potencial para cada pessoa. Também é fundamental ler os editais quando eles forem lançados para ficar atento ao prazo de inscrição e aos requerimentos para cada um deles. Com as datas programadas, é possível fazer um plano mais específico de estudo.


Com grande concorrência, os concursos públicos exigem bastante estudo para passar nas provas. É possível estudar em casa sozinho ou se matricular em cursos que ajudam a estudar para as provas. Há bastante material online, e verificar as provas passadas é uma das formas de treinar para as provas futuras.


Fonte: CapitalNews

Visite o website: wwww.capitalnews.com.br