CapitalNews

Sábado, 20 de Novembro de 2021, 12h:36

Pesquisadores da UEMS analisam fogo histórico no Pantanal

Levantamento estuda incêndios florestais que afetaram 27% do bioma no MT e MS em 2020

Silvio Ferreira
Capital News

Arquivo/Portal do MS

Pesquisadores da UEMS analisam fogo histórico no Pantanal

Pesquisa que será publicada em breve trará dados sobre o fogo que afetou 27% do bioma no MT e MS e informações para políticas públicas de combate a incêndios florestais.

Docentes da graduação em Engenharia Florestal e pesquisadores da UEMS, Profa. Dra. Patrícia Vieira Pompeu e Prof. Dr. Guilherme Silvério Aquino de Souza, na UEMS/Aquidauana, publicaram na sexta edição da Revista Corumbella uma análise do fogo histórico no Pantanal. 

 

Segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), um volume de área que corresponde a 27% do Pantanal, considerando Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, foi consumido pelo fogo em 2020. Com o crescente número de queimadas, pesquisadores compilaram dados das áreas da química, ecologia e engenharia, economia e meteorologia.

 

À frente de uma pesquisa que conta com a contribuição de outros professores do curso de Engenharia Florestal da UEMS, têm se concentrado na pesquisa de zoneamento do risco de incêndio para o Pantanal, em que são compilados dados de toda a área do Pantanal e, a partir do mapa base de ocorrências de incêndios, que por meio de algoritmos, relaciona  dados ambientais, como derivados de temperatura, precipitações e dados topográficos, como altitude, orientação da encosta e declividade.

 

“A partir da junção desses dados, o modelo gera a área com maior probabilidade de ocorrência e propagação de incêndios. Iremos gerar mapas em diferentes períodos de tempo para analisar os padrões espaciais e temporais. Assim, além de gerar um mapa com a probabilidade para o presente, vamos apresentar um mapa de ocorrência para o futuro, auxiliando para um melhor direcionamento da prevenção desses incêndios. Os resultados estão prontos, e, em breve, iremos publicá-los para que possam contribuir com as políticas públicas [...] que trabalham com a prevenção e combate dos incêndios florestais”, completa Patrícia Vieira Pompeu. 

 

Para conhecer a reportagem completa e saber mais sobre o assunto, acesse a versão digital da Revista Corumbella.

 

 


Fonte: CapitalNews

Visite o website: wwww.capitalnews.com.br