Campo Grande/MS, Domingo, 25 de Agosto de 2019 |
27˚
(67) 3042-4141
Cotidiano
Sábado, 20 de Abril de 2019, 10h:12
Tamanho do texto A - A+

“Sábado sem Mosquito” recolhe cerca de 50 t de lixo no BNH IV Plano

Movimento realizado pela Secretaria Municipal de Saúde aconteceu no último final de semana

Renato Giansante
De Dourados para o Capital News

Divulgação/PMD

“Sábado sem Mosquito” recolhe cerca de 50 t de lixo no BNH IV Plano

Lixo recolhido no fim de semana passado no bairro IV Plano; ação de combate à dengue segue no município

A Secretaria Municipal de Saúde com o apoio da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (Semsur), Instituto de Meio Ambiente de Dourados (Imam), Guarda Mirim e Guarda Municipal, realizou a terceira ação do “Sábado sem Mosquito” e recolheu cerca de 50 toneladas de lixo o bairro BNH IV Plano.

 

Conforme o Imam, foram pelo menos 21 cargas de dejetos retiradas no bairro durante o mutirão que percorreu as ruas, com visitação a 1.378 imóveis e a constatação de 7 focos do mosquito Aedes aegypti, transmissor de dengue, febre chikungunya e zika vírus. Segundo o CCZ, foram lavradas 9 notificações.

 

Uma das metas da ação é conscientizar a população para manter o quintal limpo e preservado. No dia da ação, o caminhão recolheu na frente das casas restos de fogão, de televisores, pneus, vasos velhos, restos de máquinas de lavar e móveis velhos. Agentes também aplicaram fumacê.

 

O próximo alvo da ação será o centro da cidade. Rosana Alexandre, coordenadora do CCZ de Dourados recomenda que a população residente ou os comerciantes, observem os quintais e fundos de loja para recolher material que pode acumular agora parada. “Além de lixo, entulhos, mato. Tudo deve ser retirado, uma que estes locais deverão estar sempre limpos. O centro é local de circulação de muitas pessoas e o combate aos vetores nestes locais é imprescindível”, disse.

 

Até o momento, o “Sábado sem Mosquito” já passou no dia 30 de março, no Parque das Nações II, e ocorreu no dia 6 de abril na região das Vila Índio e Vila Rosa, quando foram coletados e retirados 20 cargas de materiais inservíveis e favoráveis para a procriação do mosquito, como pneus velhos, latas, garrafas, vasos sanitários e até móveis, como sofás e máquinas de lavar, entre outros tipos de lixo que poderiam se transformar em possíveis locais para a proliferação do mosquito transmissor das doenças.

 

Todo o lixo retirado foi resultado de dois dias de ação, em que foram trabalhados 1.526 imóveis, onde sete focos de procriação do mosquito foram encontrados e feitas 22 notificações.

 

No Parque II o mutirão trabalhou com 1.384 imóveis, onde um foco foi encontrado e feita uma notificação. Naquela primeira ação, foram retiradas 15 cargas de lixo.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix