Segunda-feira, 20 de Maio de 2024



Cotidiano Sábado, 22 de Novembro de 2008, 08:54 - A | A

Sábado, 22 de Novembro de 2008, 08h:54 - A | A

Jatobá que foi envenenado recebe decoração natalina

Da redação (LM)

A árvore Jatobá da praça Memorial Paulo Freire, localizada na bairro Chácara Cachoeira, recebeu iluminação e decoração de Natal nesta quinta-feira (20) como símbolo de luta pela vida. Essa árvore centenária foi envenenada, no ano passado, sendo salva pelos alunos e professores do Instituto Educacional Paulo Freire que, ao descobrirem que estava morrendo, buscaram o apoio da Semades (Secretaria Municipal de Meio Ambiente) que recuperou o Jatobá.

A decoração surgiu como uma forma de contar essa história e celebrar o Natal. Para isso, o Instituto Educacional Paulo Freire em parceria com a construtora Plaenge decidiu enfeitar o Jatobá com rosas de Sharon feitas em lata reciclável e confeccionadas pelos integrantes do projeto “Flor de Lata”.

O projeto gera emprego e renda a famílias de baixa renda de Campo Grande que vendem os produtos para a comunidade. Segundo a diretora da escola, Adelina Splengler a intenção dessa iniciativa é comemorar o Natal destacando o nascimento de Jesus e o renascimento dessa árvore centenária.

As rosas de Sharon (região da Palestina), dentro de um contexto bíblico, foram escolhidas por simbolizar a beleza e a perfeição. Desde os primórdios, essa flor é considerada símbolo do amor e do belo. Natural do Oriente, sua origem é desconhecida; não se sabe ao certo quando surgiu, nem onde.

Diz a história bíblica que após os judeus mudarem para uma terra, ela se tornou fértil, a partir daí eles plantaram essas rosas como agradecimento. Por tamanha beleza dos seus ensinamentos e perfeição, Jesus Cristo foi chamado naquela região de a “Rosa de Sharon”. (Assessoria)

Comente esta notícia


Reportagem Especial LEIA MAIS