Campo Grande/MS, Quarta-Feira, 08 de Dezembro de 2021 |
27˚
(67) 3042-4141
Colunistas
Domingo, 21 de Novembro de 2021, 12h:23
Tamanho do texto A - A+
Colunistas

Trabalhar fora do Brasil: 3 possibilidades para iniciar uma carreira internacional

Por Débora Ramos

Da coluna Educação e Carreira
Artigo de responsabilidade do autor

Descubra três maneiras simples de começar caminhada na direção de emprego no exterior

iStock

ColunaEducaçãoECarreira

Hoje em dia, não é mais novidade a possibilidade de se trabalhar fora do Brasil, tampouco é uma perspectiva provável a prazos muito longos ou a partir de custos muito altos. A verdade é que existem boas opções para se viajar para fora para viver novas experiências profissionais e pessoais.

Com a popularização do trabalho remoto, já é possível trabalhar para fora sem sair do país, ganhando em dólar e fazendo currículo com as oportunidades das empresas estrangeiras. Mas, para quem deseja vivenciar a cultura de outro país e estar presente para absorver e aprender, é possível encontrar oportunidades em países que não só aceitam estrangeiros, como os desejam.

Mas como prosseguir com essa empreitada? Por onde caminhar para chegar lá? Pode parecer difícil ou assustador a princípio, mas o que não faltam são oportunidades e maneiras de tentar.

Multinacional
Começando pela maneira mais fácil, estar empregado em uma multinacional e em uma boa posição pode facilitar o processo. Quando são abertas oportunidades na sede de outros países, você pode acabar sendo escolhido para a transferência. Informe aos seus superiores e ao RH que almeja ou que está apto a uma posição no exterior e o processo se iniciará.

Uma vez encaminhado e nas etapas finais do processo, você precisará de um visto de trabalho. Nesse caso, a empresa em que está contratado, ou mesmo no caso de uma empresa que deseja te contratar, irá providenciar os trâmites legais.

De passagem pelo país
São muitas as histórias de brasileiros que fizeram intercâmbio ou que resolveram viajar por um período e depois de um tempo resolveram ficar no país de destino. Essas histórias envolvem oportunidades bem aproveitadas e muita procura.

Para quem está no exterior, na casa de parentes e amigos, de viagem ou de intercâmbio, vale começar a procurar emprego com dedicação. Alguns estudantes conseguem estágios que se tornam empregos fixos, e outros tentam vagas em empregos simples que pagam o mínimo, mas que te dão a oportunidade de estar dentro do mercado do país. É uma questão de estar atento à oportunidade.

Começando pelo remoto
Como citado anteriormente, o trabalho remoto é uma oportunidade real. Por exemplo, muitos países da Europa procuram por profissionais de programação no exterior por falta de especialistas em suas terras. Para esse tipo de trabalho, você precisará, é claro, ser capaz de gerar invoice – a nota fiscal para serviços para o exterior –, ter um CNPJ e outros requisitos como um serviço de remessa para concluir as operações de câmbio que farão seu pagamento.

Trabalhando dessa maneira, freelance se torna uma boa opção para, aos poucos, se consolidar no mercado exterior e construir uma boa base de clientes, ficando cada vez mais estável, até poder morar definitivamente. O mesmo vale para prestadores de serviços. Com esse tipo de experiência, cresce o interesse das empresas pelos seus serviços e fica mais fácil de se consolidar.

Após construir essa carreira remota, é hora de procurar por agências ou explorar seu networking para tentar uma vaga física lá fora.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix