Campo Grande/MS, Domingo, 18 de Novembro de 2018 |
27˚
(67) 3042-4141
Saúde
Quarta-Feira, 07 de Novembro de 2018, 14h:34
Tamanho do texto A - A+

Representantes da OMS visitam Campo Grande e avaliam avanços na saúde

Visita técnica teve o objetivo de conhecer a estrutura da Rede de Atenção Básica da capital

Leonardo Barbosa
Capital News

PMCG/Divulgação

Representantes da OMS visitam Campo Grande e avaliam avanços na saúde

Encontro reuniu técnicos da Organização Pan-Americana de Saúde e representantes da SESAU

Técnicos da Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS), braço da Organização Mundial de Saúde (OMS) e do Departamento de Atenção Básica do Ministério da Saúde, estão em Campo Grande nesta quarta (7) e quinta-feira (8) para uma visita técnica com o objetivo de conhecer a estrutura da Rede de Atenção Básica. A visita acontece duas semanas depois da capital ser escolhida como novo membro integrante do Laboratório de Inovação em Atenção Primária à Saúde Forte (APS Forte) da OPAS.

 

Nesta quarta-feira, a equipe participará de um encontro com técnicos da Secretaria Municipal de Saúde de Campo Grande (SESAU) e a tarde, por volta de 13h30, visita a primeira Clínica da Família implantada no Município, no Bairro Nova Lima. na quinta, o grupo se reúne durante a manhã com o prefeito Marquinhos Trad.

 

Nos dois dias de visita técnica, o grupo condutor do laboratório de inovação conhecerá as medidas que estão sendo adotadas pelo Município para a expansão da atenção primária à saúde, além de aprofundar as iniciativas de valorização das equipes de saúde através da gestão do trabalho e da educação na saúde.

 

Para o secretário municipal de Saúde, Marcelo Vilela, a escola de Campo Grande como integrante do laboratório da OPAS e a visita dos técnicos da organização é extremamente significativa e representa uma conquista para a saúde pública do Município, uma vez que a o trabalho que vem sendo desenvolvido aqui tem ganhado cada vez mais notoriedade e está sendo reconhecido.

 

“Esse é o reflexo do trabalho de reestruturação que estamos fazendo na saúde pública do nosso município. Invertendo o modelo que estava focado somente na urgência, assim garantindo um atendimento de melhor qualidade na Atenção Básica. Dando mais resolutividade e assegurando a assistência ao paciente.  Além disso, a participação no laboratório de inovação irá qualificar ainda mais o trabalho que vem sendo desenvolvido aqui como uma experiência que poderá estar na agenda nacional de qualidade para o SUS”, pontuou.

 

 

Atualmente,  a cobertura populacional da Estratégia de Saúde da Família (ESF) em Campo Grande é de 60%, o que representa um avanço significativo. Em janeiro de 2017, a cidade registrava cerca de 35% de cobertura populacional.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix