Campo Grande/MS, Segunda-Feira, 10 de Dezembro de 2018 |
27˚
(67) 3042-4141
Rural
Terça-Feira, 10 de Abril de 2018, 11h:42
Tamanho do texto A - A+

Encontro Técnico para a Pecuária de Corte aborda produção sustentável

Potencialidades do agro em Mato Grosso do Sul também foram discutidas na 31ª edição do evento

Famasul

Encontro Técnico para a Pecuária de Corte aborda produção sustentável

O presidente da Famasul, Mauricio Saito, destacou a responsabilidade que o produtor rural tem com o bioma Pantanal

A 31ª edição do Encontro Técnico para a Pecuária de Corte aconteceu nesta segunda-feira (09). Neste ano, o tema é voltado para a produção sustentável. Na abertura do evento, lideranças rurais e políticas falaram as potencialidades do agro em Mato Grosso do Sul.

 

O encontro é realizado pelo Sindicato Rural de Campo Grande, com patrocínio do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar/MS). Durante a programação o secretário de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), Jaime Verruck, apresentou os resultados do programa Precoce MS. Além disso, o palestrante Maurício Palma Nogueira, que integra o Rally da Pecuária, falou sobre a perspectiva para a atividade no Estado.

 

Na abertura do evento, o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de MS (Famasul), Mauricio Saito, destacou a responsabilidade que o produtor rural tem com o bioma Pantanal. “Ele produz ao mesmo tempo que preserva e isso é a soma do empenho do setor que prioriza a sustentabilidade no campo, o avanço da tecnologia e a aplicação do conhecimento obtido em encontros como este, que oferecem novas formas de produzir mais, com qualidade”, comentou.

 

Para o presidente da Novilho Precoce, Nedson Rodrigues Pereira, a entidade visualiza um avanço ainda maior na pecuária sul-mato-grossense. “Lá atrás, víamos que era necessário entregar carne de qualidade, uma boa picanha; hoje, o mercado quer saber se a carne é produzida de forma sustentável”, complementa.

 

O chefe interino da Embrapa Gado de Corte, Ronney Mamede, falou dos resultados alcançados pelo produtor rural. “Somos privilegiados em poder fazer parte deste segmento, o agronegócio. O Produto Interno Bruto (PIB) de 2017 nos mostrou o quanto o setor é protagonista na economia brasileira. O saldo total é positivo e isso motiva o produtor rural que tem se movimentado para a próxima meta, que é receber o status livre de Aftosa sem vacinação, até 2023”.

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Trinix