Campo Grande/MS, Quinta-Feira, 18 de Outubro de 2018 | 00:37
27˚
(67) 3042-4141
Rural
Terça-Feira, 02 de Outubro de 2018, 18h:56
Tamanho do texto A - A+

"ATeG Apicultura" é lançando durante fórum do Senar/MS

Evento contou com apoio da Federação da Apicultura e Meliponicultura de MS

Da Redação
Capital News

Famasul/Divulgação

'ATeG Apicultura' é lançando durante fórum do Senar/MS

Encontro discutiu a necessidade de assistência técnica e de gerenciamento aos apicultores assistidos pelo Senar/MS

A nova vertente de ATeG (Assistência Técnica e Gerencial) do programa do Senar/MS (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural), foi lançada nessa segunda-feira (1) na área da apicultura. A iniciativa tem como finalidade elevar a produtividade e melhorar a gestão dos produtores rurais do estado.

 

O lançamento da ATeG Apicultura foi realizado durante o 1º Fórum Apícola, promovido pelo Senar/MS, pela Federação da Apicultura e Meliponicultura de MS, com apoio do Sistema Famasul.

 

“O Senar/MS tem elevado ações e proporcionado melhorias em relação à qualidade dessa matéria-prima. Um exemplo disso é que sobre o ATeG, onde já atuamos em oito frentes, a apicultura é mais uma cadeia a ser contemplada. O programa atende a necessidade de assistência técnica e de gerenciamento aos produtores em uma atividade com representatividade econômica e produtiva cada vez maior em nosso estado”, destacou o superintendente do Senar/MS, Lucas Galvan.

 

O coordenador do DATeG, Francisco Paredes, destacou o funcionamento da nova vertente: “Essa é uma nova forma de auxílio ao produtor rural, em relação a suas tomadas de decisões planejadas, entendendo a realidade de mercado, gerenciamento e custo de produção, tornando o apicultor um empreendedor que vê sua propriedade como empresa”.

 

Durante o fórum, o presidente da OCB/MS, Celso Regis Ramos, destacou a importância do cooperativismo para a apicultura. “Essa união dos produtores e empresas é uma tomada de decisão que promove o desenvolvimento rural”.

 

Em seguida, o economista José Aragão de Brito falou sore o fortalecimento das organizações associativas apícolas e meliponícolas. “É preciso ter um raio-x da cadeia produtiva do mel no Estado e a partir daí organizar o setor”.

 

O advogado Rafael Moya ministrou uma palestra sobre desafios e potencialidades da apicultura para o desenvolvimento territorial, enquanto que a industrialização do setor foi abordada pelo apicultor internacional, Cristiano Damasceno Alencar.

 

 

A última palestra sobre os desafios da federação e a organização da cadeia produtiva do mel no MS ficou por conta do publicitário e presidente da Feams, Cláudio Ramires.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix