Campo Grande/MS, Domingo, 18 de Novembro de 2018 |
27˚
(67) 3042-4141
Política
Segunda-Feira, 29 de Outubro de 2018, 09h:29
Tamanho do texto A - A+

Com a mais rápida apuração do país, Estado finalizou eleição com inúmeras ocorrências

Segundo o TRE-MS, finalizou a apuração em 1h37min após o término da votação

Gian Nascimento
De Três Lagoas para o Capital News

Deurico/Capital News

Com a mais rápida apuração do país, Estado finalizou eleição com inúmeras ocorrências

João Maria Lós, Presidente do TRE-MS

A eleição de 2018 para segundo turno de candidatos à governador e presidente em Mato Grosso do Sul foi a mais rápida do país a divulgar os resultados dos eleitores para os quatro candidatos na disputa.

De acordo com o o presidente do TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul, João Maria Lós, após a finalização às 17h de domingo (28), levou-se apenas 1h37min para que a totalidade dos votos fossem enviados. Consagrou-se em que “O Estado foi o primeiro terminar a apuração no Brasil”, segundo o TRE-MS.


Apesar da notícia positiva, houve ocorrências que chamaram à atenção do órgão eleitoral. Conforme divulgou em boletim houve acontecimentos indesejados. É o caso em que cinco eleitores foram flagrados filmando a votação e conduzidos pelas autoridades policiais.

Os casos ocorreram em Campo Grande (1), Bataguassu (1) e Ribas do Rio Pardo (3). Ainda em Ribas do Rio Pardo (1) houve também prisão do ex-prefeito, Zé Cabelo, por transporte ilegal de eleitores.



Ao total 117 urnas tiveram ocorrências e 59 foram ajustadas em todo o Estado (14 em Campo Grande). Os problemas relatados foram: ajustes de data e hora, trocas de impressora, bobina, tomadas e baterias. Todos os problemas resolvidos com o apoio do técnico de urna.

Foram 58 substituições em todo Estado (24 em Campo Grande). Este número corresponde a 0,88% do total de urnas (6.533 urnas). Os problemas relatados foram: visor e leitura biométrica do terminal do eleitor, desligamento e erros de hardware. As urnas foram substituídas e a eleição seguiu normalmente.

Em Maracaju, uma mesária foi detida por deixar os trabalhos para almoçar e não retornar. No registro da ocorrência ainda consta que a mesma pegou, sem autorização, na pasta da presidente de seção, o certificado de participação no 2º turno das eleições.

Já em Bonito um eleitor foi detido por crime de desobediência. Além disso, mais quatro foram detidos na cidade por ingestão de bebida alcoólica em local público. Em Coxim, houve uma prisão por divulgação de vídeo pelo WhatsApp.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix