Campo Grande/MS, Sábado, 25 de Maio de 2019 |
27˚
(67) 3042-4141
Opinião
Terça-Feira, 14 de Maio de 2019, 19h:15
Tamanho do texto A - A+

Todo impossível se torna possível

Por Oscar D’Ambrosio*

Artigo de responsabilidade do autor
Envie seu artigo para opiniao@capitalnews.com.br

Pare o mundo que quero descer! Essa pode ser a primeira reação ao filme chileno “La Casa Lobo”, dirigido por Cristóbal León e Joaquín Cociña. Trata-se de uma obra de animação muito, mas muito diferenciada... Pinturas em parede, fita crepe, papeis e os mais variados elementos de stop motion são utilizados.

Unesp

Oscar D'Ambrosio - Artigo

Oscar D'Ambrosio

 

A técnica de animação escolhida consiste em registrar quadro a quadro a composição de modelos reais em diversos materiais, obtendo-se um resultado fascinante. No presente caso, trata-se de uma espécie de contos de fadas de terror, que parte de uma crítica social para chegar a um universo aterrorizante que fascina.

O ponto de partida é não deixar esquecer as atrocidades da Colônia Dignidad, comunidade que existiu no sul do Chile comandada por um sectário líder pedófilo alemão que apoiou a ditadura de Pinochet. “La Casa Lobo” do título é uma fictícia produção cinematográfica recuperada desse universo abjeto do qual uma jovem foge ao ser castigada por salvar porquinhos, forma como os integrantes daquele universo segregado chamavam os chilenos.

Perdida numa floresta, a protagonista, para fugir de um lobo, refugia-se numa casa onde encontra dois porquinhos que se transmutam em humanos. A própria casa, principalmente as paredes, estão o tempo todo em mudança, num processo que impacta o espectador continuamente. O terror se instaura de modo a trazer à tona os medos mais recônditos de cada um de nós.

A obra encanta por diversos aspectos, sendo o principal a maneira como os personagens e os cenários vão ganhando novas características.  A atmosfera surreal ensina a ver o mundo com outros olhos, os da tolerância e da capacidade de aceitar como viável aquilo que parece ser de outra dimensão. Todo impossível se torna possível pelas mãos de diretores diferenciados num filme que demanda re-visões constantes. Que o mundo pare que eu possa vê-lo de outra maneira!

 

 

*Oscar D’Ambrosio

Jornalista pela USP, mestre em Artes Visuais pela Unesp, graduado em Letras (Português e Inglês) e doutor em Educação, Arte e História da Cultura pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e Gerente de Comunicação e Marketing da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix