Campo Grande/MS, Domingo, 18 de Agosto de 2019 |
27˚
(67) 3042-4141
Opinião
Segunda-Feira, 15 de Julho de 2019, 19h:15
Tamanho do texto A - A+

Por que terrorismo?

Por Oscar D’Ambrosio*

Artigo de responsabilidade do autor
Envie seu artigo para opiniao@capitalnews.com.br

Entender as motivações de ações terroristas matarem pessoas inocentes, sem engajamento algum é um desafio que nos ajudaria a compreender melhor a imperfeita raça humana. Assistir ao filme “Atentado ao Hotel Taj Mahal”, de Anthony Maras, é um passo nesse sentido.

Unesp

Oscar D'Ambrosio - Artigo

Oscar D'Ambrosio


Não é que a obra traga respostas, mas ela, ao enfocar a ação, em 2008, de um grupo islâmico, que resultou em 12 ataques na Índia com um saldo de 144 mortos e 300 feridos, traz elementos de reflexão, principalmente pela frieza cirúrgica como essas mortes ocorreram, na estação de trem, em bares e num luxuoso, em Mumbai

O centro do filme é justamente o Hotel Taj Mahal, em que estrangeiros nunca poderiam esperar um ato terrorista. Graças à ação de um grupo de funcionários, que mostraram toda sua valentia, a tragédia não foi ainda maior. Nesse sentido, é curioso observar como alguns hóspedes manifestam seu preconceito contra garçons ou gerentes locais, não confiando neles.

A cena principal nesse sentido é a do eficiente ator Dev Patel, inesquecível por “Quem ser quer um milionário?”, explicando a um assustada senhora o que significa o seu turbante e como está pronto inclusive a retirá-lo se isso for essencial para manter a calma entre um grupo ameaçado de morrer a qualquer momento.

O filme como um todo mantém o clima de suspense e se torna importante para mostrar, como, em momentos de crise, é necessário ter sangue frio e, ao mesmo tempo, espírito decisório, para enfrentar situações inesperadas, que fogem ao planejamento. É o caso do terrorismo, algo que pode ser previsto e prevenido em alguns momentos, mas cuja força destruidora nos envergonha de sermos humanos.

 

 

*Oscar D’Ambrosio

Jornalista pela USP, mestre em Artes Visuais pela Unesp, graduado em Letras (Português e Inglês) e pós-doutorando e doutor em Educação, Arte e História da Cultura pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e Gerente de Comunicação e Marketing da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix