Campo Grande/MS, Quarta-Feira, 24 de Maio de 2017 | 19:29
27˚
(67) 3042-4141
Opinião
Quinta-Feira, 20 de Abril de 2017, 07h:00
Tamanho do texto A - A+

A arte de ser melhor

Envie seu artigo para opiniao@capitalnews.com.br

Por Walber Gonçalves de Souza*
Artigo de responsabilidade do autor

Desde o nosso nascimento a todos os instantes o mundo lentamente vai se abrindo para nós. Esta abertura se dá em forma de descobertas intermináveis que envolvem cheiros, gostos, sons, texturas, toques, enfim, uma infinidade de sensações passa a fazer parte da nossa existência.

Divulgação

Walber Gonçalves de Souza - Artigo

Walber Gonçalves de Souza


Desde o nosso nascimento também, pouco a pouco, somos inseridos em nossa cultura. Aprendemos o idioma do lugar vivido; alimentamos daquilo que nos é oferecido até que se torne hábito gostar ou não de certos alimentos; adquirimos hábitos de higiene, de comportamento; aprendemos a pensar e ver o mundo de acordo com os olhares da cultura na qual estamos mergulhados.

Não podemos desmerecer a força do núcleo familiar, considerado por muitos pensadores a “célula” mais importante do tecido social. Pois é justamente na família que boa parte de tudo que seremos na fase mais adulta, será semeado. Na família aprendemos ou deveríamos aprender as primeiras noções dos valores humanos, que estão intimamente ligados ao nosso comportamento. Daí a sua suma importância!

Como a vida não pára, aos poucos somos inseridos em outros contextos, frequentamos escolas, igrejas, clubes, os postos de trabalho e tantas outras atividades que consomem o nosso tempo e fazem com que, sem que percebamos, nos tornemos parte da dinâmica da sociedade.

Mas somente estes mencionados aspectos não são o suficiente para vivermos a vida. Como diria a canção “é preciso saber viver”, é preciso querer viver, é preciso querer ser uma pessoa melhor para si e para o mundo. Somente viver não basta! Pois respirar é muito pouco frente tudo aquilo que podemos ser.

Podemos ser de muitas formas, de muitos jeitos. Mas devemos sempre querer ser uma pessoa melhor, um ser humano melhor. Na arte de viver também é preciso querer conviver com a arte de aprender sempre. 

Ser melhor significa, como diria Sócrates, admitir que estamos aprendendo sempre; ser melhor significa como diria Paulo Apóstolo, ter a coragem de combater o bom combate; ser melhor significa aprimorar a cultura, os valores morais e éticos; ser melhor significa buscar a compreensão dos próprios limites, bem como aproveitar das potencialidades e habilidades existentes em cada um de nós; ser melhor significa, como diria o filósofo Sartre, saber que somos consequências das nossas escolhas; ser melhor significa estar aberto para novas oportunidades, novas descobertas, novos desafios; ser melhor significa ter valores, lutar por eles e acreditar neles; ser melhor significa acreditar na vida, nas pessoas, que podemos transformar nossa sociedade em uma sociedade justa e digna para todos; ser melhor significa, ler, estudar, aprimorar nossa intelectualidade; ser melhor significa deixar as ideias fundamentalistas, combater o preconceito, a discriminação, expelir esta linguagem politicamente correta; ser melhor significa ter a audácia de assumir as rédeas da própria vida.

A arte de ser melhor é um pouco disto e muito mais. E como diria um velho amigo, “tudo perdoa, menos a vida”, ela é implacável, gasta-se lentamente em um ritmo frenético e uniforme, sem que percebamos ela nos consome vagarosamente. A vida é assim, o que pode ser diferente é cada um de nós, melhores ou piores. Que façamos nossas escolhas!

 

 

*Walber Gonçalves de Souza

Professor e membro das Academias de Letras de Caratinga e Teófilo Otoni.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix