Campo Grande/MS, Segunda-Feira, 20 de Novembro de 2017 | 06:15
27˚
(67) 3042-4141
ENTREVISTA
Sexta-Feira, 17 de Março de 2017, 10h:58
Tamanho do texto A - A+

Delegado Wellington fala sobre Segurança Pública e projetos de melhorias

Como servidor atuante, pontua as necessidades de união entre as entidades e a conscientização da população para a melhoria da Segurança Pública

Flavia Andrade
Capital News

Flavia Andrade

Delegado Wellington fala sobre Segurança Pública e projetos de melhorias

Como servidor atuante, pontua as necessidades de união entre as entidades e a conscientização da população para a melhoria da Segurança Pública

Delegado Wellington de Oliveira, 46 anos, Paulista, Casado, é advogado formado pela Faculdade Salesiana de Direito, da cidade de Lorena-SP. Pós-Graduado em Direito Processual Penal, Direito Penal, Segurança Pública e Defesa Social, Análise Criminal, Estatística e Análise Criminal. Professor de Investigação Policial, Criminologia, Marketing Institucional e Análise Criminal, nos cursos de formação para Delegado de Polícia, Agentes de Polícia e Escrivãs. Professor de Qualidade em serviços da turma de formação de Agentes de Polícia Científica. Professor de Método do trabalho para o curso superior de Polícia, na Academia de Polícia Civil de Mato Grosso do Sul. Já exerceu diversas funções e cargos de responsabilidade como Delegado de Polícia e se elegeu vereador da Capital de Mato Grosso do Sul para o mandato 2017-2020. 

 

 

Qual a sua opinião sobre o projeto de Lei de Organização Administrativa do Poder Executivo do Município, o qual foi recebido no dia 31 de dezembro, para votação no dia 01 de janeiro, após a posse, pelos vereadores da Capital? A emeda do artigo 2° é de sua autoria, qual a importância dessa inclusão na Lei?

 

Vereador Delegado Wellington - A Lei 5.793 de 03/01/2017, DISPÕE SOBRE A ORGANIZAÇÃO ADMINISTRATIVA, DO PODER EXECUTIVO DO MUNICÍPIO DE CAMPO GRANDE, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. 

 

Ela é uma lei que organizou a prefeitura do Marquinhos Trad, só que entre as diversas coisas, a lei chegou no dia 31 de dezembro de 2016 e votaríamos no dia 01 de janeiro de 2017. Aí você escuta, mas ninguém pensa em segurança pública, pensam que segurança pública é competência estadual. 

 

Na minha opinião não é, a minha opinião é se acontecer crime a polícia civil tem que investigar, se houver necessidade de prevenção a polícia militar, mas o cidadão faz a prevenção primária, a guarda municipal pode fazer, as secretarias podem fazer.

 

Mas a prevenção primária quem tem que fazer é o cidadão. A parte ‘burocrática’, investigativa é trabalho da polícia. Eu sendo analista criminal, penso como integramos a segurança. Tudo funciona muito ilhado, cada setor destinado ao seu, sem conversar com os outros, aí temos problemas horizontais, que temos que colocar na mesma mesa e distribuir para cada setor. E isso não acontece. 

 

A primeira coisa que eu solicitei foi a emenda do artigo 2°, que diz: “O Poder Executivo tem como objetivo permanente, de conformidade com a Constituição da República Federativa do Brasil, a Constituição Estadual e a Lei Orgânica do Município, proporcionar à população de Campo Grande condições dignas que assegurem:

 

Inciso: VIII – a promoção de políticas públicas de preservação da ordem publica, da incolumidade das pessoas, do patrimônio e de prevenção às drogas.

 

E lá no Artigo 51, foi criado um sistema, onde fala que: As áreas de atuação que envolvem diversos órgãos e entidades municipais no desenvolvimento das atividades de forma horizontalizada serão planejadas, coordenadas, executadas e organizadas subordinadas a um comando normativo comum. 

 

Flavia Andrade

Delegado Wellington fala sobre Segurança Pública e projetos de melhorias

Delegado Wellington vê necessidade em união das secretarias e entidades para em conjunto trabalharem os pontos principais

Qual a importância e os benefícios que a união de todas as secretarias trariam para a solução dos problemas voltados a segurança pública da Capital?

 

Vereador Delegado Wellington - Todas as áreas têm que estar unidas para que as coisas não se tornem problema de segurança pública, envolve problema social, educacional, saúde, entre outras, com isso.

 

A ideia como vereador, é trabalhar todas as secretarias, a integração de todas as entidades para que juntos trabalhemos a segurança pública. Se acontecer a fiscalização, resolve o problema da saúde, da família, e facilita o trabalho para a prevenção da segurança pública. 

 

Se não resolver o problema a 200 mãos, não iremos conseguir resolver o problema. Aí você diz, mas o problema não é do Estado, no primeiro momento não, você mora no município de Campo Grande, então a iniciativa é municipal, e em um segundo momento estadual. 

 

Precisamos mudar a filosofia da coisa, e a Câmara nunca pensou nisso, eu como vereador, estou colocando isso em nossas sessões para ser debatido. Temos que tratar a segurança pública como uma criança e adaptar, cuidar e desenvolver ela, através da inclusão social, através da nova mentalidade, do novo paradigma, as pessoas têm que estar conscientes de que um deve pensar no outro, para que o serviço funcione. 

 

Flavia Andrade

Delegado Wellington fala sobre Segurança Pública e projetos de melhorias

Vereador analisa projetos a serem realizados para prevenção da segurança pública da Capital

Quais os projetos já em análise para serem trabalhados em um primeiro momento? Quais as parcerias que já foram firmadas?

 

Vereador Delegado Wellington - Precisamos de uma estrutura funcionando, e esta estrutura é do município. Tivemos na Orla Morena um abaixo assinado de 1500 assinaturas, reclamando de furtos, roubos, eu estou Delegado de Polícia ainda, não deixei o meu cargo, ali tem um monte de situações, e temos um projeto para trabalhar na Orla Morena, 100 metros para cima e 100 metros para baixo. Só que não adianta fazermos uma operação policial, porque resolve em um primeiro momento e depois tudo volta a acontecer. 

 

Vamos trabalhar com a Agetran, (Agência Municipal de Transporte e Trânsito), que irá realizar melhorias na sinalização, A Sisep (Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos) está estudando a possibilidade de disponibilizar banheiros químicos no local, para atender a população que frequenta a Orla Morena.

 

Haverá alguma reunião entre as entidades para que sejam discutidos os pontos principais de cada setor, para que seja trabalhada a questão de Segurança Pública?

 

Vereador Delegado Wellington - Em um primeiro vamos apresentar o problema, no próximo dia 23 de março, teremos uma reunião na Acadepol (Academia de Polícia) com todas as secretarias, para que possamos ver o que cada um irá realizar para que possamos começar as operações e o projeto. Em um primeiro momento a Polícia irá agir, e em seguida, entram as entidades e os órgãos responsáveis para dar sequência nos procedimentos.

 

Qual o projeto a ser trabalhado neste local após a restruturação da segurança pública, para atrair a população continuar a frequentar o local?

 

Vereador Delegado Wellington - Estamos estudando e buscando parceiros para revitalizar a pista de Skate, porque hoje em dia, Skate é esporte olímpico, temos que incentivar o esporte, a parceria, o uso do local pelos jovens e adultos que andam de skate. Temos que excluir essa associação de Skate a drogas, para podermos trabalhar a questão de segurança.

 

As minhas participações na tribuna sempre levantam as questões de saúde e segurança, porque as pessoas entendem errado, acreditam que a saúde é o primeiro ponto e na verdade não é, a segurança é o primeiro ponto. Porque com segurança nem sempre você precisa de saúde, por exemplo, em um caso de assalto, o cara te assalta, leva tudo, e aí você reage, e leva um tiro ou uma facada. Então, em um primeiro momento você não precisaria da saúde, mas por conta do assalto, se tornou necessário. Esse é o ponto, temos que priorizar a segurança pública para que os outros setores estejam em harmonia.

 

Além do combate ao crime e a necessidade de trabalho em conjunto com as outras secretarias, vereador Delegado Wellington, também levantou pontos como acessibilidade, restruturação do trânsito da Capital, entre outros pontos necessários a serem trabalhados ao longo do ano. 

 

1 COMENTÁRIO:

Concordo com o Vereador. Um dos grandes problemas que favorece a violência e a criminalidade é o anonimato: das pessoas e das instituições. Estamos muito bitolados ao individualismo e isso não é bom, pois sozinho somos fracos, mas unidos e atuantes somos imbatíveis. É por isso que eu sempre disse: admiro o Dr. Wellington porque além de determinado é um homem inovador e que tem propostas convincentes para o grande problema social: a insegurança, fruto da fragmentação social.
enviado por: FRANCISCO DE MELO em 17/03/2017 às 22:42:44
0
 
0
responder

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix