Campo Grande/MS, Segunda-Feira, 24 de Setembro de 2018 | 01:46
27˚
(67) 3042-4141
Cotidiano
Quinta-Feira, 14 de Junho de 2018, 11h:27
Tamanho do texto A - A+

Pela segunda vez, fim da campanha de vacinação contra a gripe é prorrogado

Campanha terminaria inicialmente no dia 1º de junho

Laura Holsback
Capital News

Foi prorrogado pela segunda vez o fim da campanha de vacinação contra a gripe H1N1. O término da estava programado inicialmente para o dia 1º de junho, depois passou para esta sexta-feira (15), mas foi adiado outra vez para o dia 22. A justificativa é devido a baixa cobertura vacinal em determinadas regiões do país o que expõe outras áreas a riscos, segundo o Ministério da Saúde. 

 

PMCG

Quatro unidades de saúde vacinam durante almoço e fins de semana

 

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (Sesau), até o dia 8 quando foi divulgado o último Boletim de Vacinação, em Campo Grande, 168.334 pessoas tinham sido imunizadas. O número representa 85,09% do público-alvo de 197.820.

 

Idosos e professores atingiram a meta de vacinação, sendo que o primeiro grupo alcançou 95,65% (76.599) e o segundo 123,49% (8.160). Dois grupos recomendados para vacinação estão com cobertura vacinal abaixo do previsto: crianças de 6 meses a menores de 5 anos, com 63,57% (34.607) e gestantes com 56,29% (5.796).

 

Três grupos estão próximos de alcançar a meta: as puérperas que representam 75,83% (1.283); os portadores de comorbidades 77,22% (16.674); e, os trabalhadores da área da saúde 81,83% (18.912).

A vacina está disponível nas 66 unidades básicas de saúde (UBS) e de saúde da família (UBSF) das 7h15 às 11h e das 13h às 16h45 e as equipes de vacinação podem distribuir senhas para organizar o fluxo.

 

Devem receber a vacina pessoas a partir dos 60 anos, crianças na faixa etária de 6 meses a menores de 5 anos, gestantes, mulheres até 45 dias após o parto, os trabalhadores da saúde, professores das escolas públicas e privadas,  povos indígenas, grupos portadores de doenças crônicas, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos que estejam sob medidas socioeducativas, a população privada de liberdade,  os funcionários do sistema prisional e estagiários da área da saúde.

 

A partir do dia 25 de junho, caso haja disponibilidade de vacinas, a vacinação poderá ser ampliada para crianças de cinco a nove anos de idade e adultos de 50 a 59 anos.

 

Documentação

Para receber a dose, todos é necessário apresentar o Cartão Nacional de Saúde (CNS) e/ou número prontuário da rede de saúde de Campo Grande (Hygia), documento pessoal de identificação e a caderneta de vacinação (caso tenha).

 

Além dos documentos exigidos para todos os doentes crônicos, devem apresentar laudo médico ou atestado da doença, podendo ser aceita cópia do receituário médico recente, as gestantes e puérperas: cartão da gestante, laudo médico ou exames com identificação; profissionais de saúde: a carteira de conselho ou holerite; os indígenas: cadastro na SESAI.

 

O controle mais rigoroso para imunizar as pessoas do grupo de risco é para atender as recomendações do Ministério da Saúde, que não irá disponibilizar doses extras.

 

Estagiários

Os estagiários que realizam as atividades curriculares no Hospital Universitário (HU), na Santa Casa e no Hospital Regional devem ser imunizados no próprio hospital. Estes locais são responsáveis por elaborar a listagem dos acadêmicos imunizados.

 

Os estagiários que realizam as atividades curriculares nos outros locais se saúde devem procurar um das 66 unidades básicas de saúde (UBS/UBSF) no horário de funcionamento das salas de vacinação: das 7h15 às 11h e das 13h às 16h45.

 

Os acadêmicos devem apresentar o comprovante do estágio em serviço de saúde, sendo esse um documento oficial emitido pela instituição de ensino, timbrado, constando o curso a qual pertence o estagiário, período do curso, unidade de saúde na qual realiza as atividades curriculares, com data posterior a 23/05/2018 e carimbado pela coordenadoria ou secretaria do curso de saúde. O documento será retido como forma de comprovação para administrar a dose.

 

A doença

A gripe é uma doença respiratória causada pelo vírus influenza que é transmitida através do contato com secreções das vias respiratórias, eliminadas pela pessoa contaminada ao falar, tossir ou espirrar e também por meio das mãos e objetos contaminados, quando entram em contato com a boca, olhos e nariz. A gripe provoca febre, dores no corpo e mal estar. Quem perceber esses sintomas deve procurar um posto de saúde.

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix