Campo Grande/MS, Terça-Feira, 16 de Julho de 2019 |
27˚
(67) 3042-4141
Rural
Sábado, 22 de Novembro de 2014, 08h:29
Tamanho do texto A - A+

Biotecnologia será a carne bovina do futuro

Taciane Peres - Capital News

Investir na padronização do rebanho com melhoramento genético por meio da biotecnologia permitirá a produção de carne em grande escala, com valorização e qualidade capaz de atender o consumidor final que está cada vez mais exigente. A afirmação é do pecuarista de Camapuã, Bruno Grubisich, que investe na produção de embriões tanto para gado de corte, quanto gado de leite. Segundo o produtor rural somente com contribuição científica e tecnológica o Brasil se manterá entre os maiores fornecedores de proteína animal e conseguirá atender a crescente demanda da carne bovina.

À frente da inseminação artificial, a Fertilizaão in vitro (FIV), que consiste na fertilização de óvulos em laboratório, é apontada por Grubisich como técnica que será democratizada nos próximos anos e responderá pela producão de carne em maior volume. “Antes utilizada para a multiplicação de gado de elite, a FIV impulsionará a multiplicação do rebanho com alto nível de qualidade, o que representará retorno positivo para todas as pontas do mercado, seja para o pecuarista que terá maior rentabilidade ou para o consumidor que pagará preço justos, devido a maior oferta, porém com qualidade superior”, pontua o criador.

Quanto ao custo da FIV, Grubisich pontua vantagens se comparada à técnica de inseminação artificial. "O custo compensa e é proporcional à produtividade", afirma ao explicar que geralmente são necessárias duas tentativas e meia para conseguir uma prenhez por inseminação artificial. "Cada dose de sêmen chega a custar R$ 40,00 e cada protocolo em torno de R$ 20,00, além do custo de mão de obra em torno de R$10,00 por animal inseminado. Somando e multiplicando os valores, verificamos que para se conseguir uma prenhez por inseminação artificial em tempo fixo o investimento pode chegar a R$ 175,00. Já na FIV o produtor terá apenas o custo do protocolo do sêmen, lembrando que uma única dose fertiliza um número grande de óvulos e a prenhez será confirmada e sexada, já que a empresa responsável pela FIV só recebe mediante o sucesso da operação. Na Verdana trabalhamos com um custo por prenhez FIV de R$ 300,00. A diferença de menos de uma arroba entre uma técnica e outra é extremamente compensador se levarmos em conta o valor genético dos indivíduos colhidos" finaliza o pecuarista, também diretor presidente da Verdana Agropecuária.

 

Com bases nessas informações e com a finalidade de diminuir o déficit de touros para reposição, o produtor rural resolveu inovar e empreender no mercado de embriões, passando a comercializar matrizes já prenhas por meio da técnica FIV. Para a primeira experiência comercial de embriões voltados para pecuária de corte, Grubisich e sua equipe enxertou 150 matrizes nelore Pura de Origem, com embriões de alto padrão genético e as comercilizará virtualmente no dia 25 de novembro.

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Trinix