Campo Grande/MS, Segunda-Feira, 15 de Outubro de 2018 | 19:32
27˚
(67) 3042-4141
Colunistas
Domingo, 13 de Maio de 2018, 11h:23
Tamanho do texto A - A+
Colunistas

Cadeira clássica da Bauhaus, Wassily Chair é ícone do design

Por Letícia Emori

Da coluna Casa e Decoração
Artigo de responsabilidade do autor

Modelo foi criado pelo designer Marcel Breuer em 1925 e continua atual

Divulgação

ColunaCasaEDecoração

Em 1925, foi criada a mais importante cadeira desenhada pela Escola alemã Bauhaus: a Wassily Chair. Depois de mais de 90 anos, seu design continua atual e ainda se encontram projetos semelhantes ao da Wassily em lojas de cadeira em São Paulo. O designer foi o húngaro Marcel Breuer.

Lá, Breuer desenvolveu métodos revolucionários para projetar móveis leves e acessíveis a partir de tubos de aço. Também utilizava outros materiais incomuns para a época, como couro, por exemplo. Dessa forma, foi ganhando popularidade. No entanto, seu projeto mais famoso foi a cadeira Wassily, antes chamada de modelo B3.

O designer se inspirou no guidão da bicicleta Adler para desenvolver a cadeira em tubos de aço, que pela primeira vez não tinham solda. No começo, o modelo foi feito com assento e encosto em lona nas cores preta e branca. Posteriormente, a lona foi substituída por couro preto, tornando o produto mais luxuoso para os padrões da época.

A cadeira tinha um design simples em comparação com outros modelos da década de 1920, o que afastava parte da elite, que não reconhecia a beleza estética do produto. Por causa do nome, muitos pensaram que a cadeira tinha sido projetada para o pintor Wassily Kandinsky, mas isso não é verdade. Apesar disso, o fato curioso é que o artista acabou gostando da cadeira, o que fez com que Breuer criasse uma cópia para o escritório de Kandinsky.

O modelo B3 foi inicialmente lançado em uma versão dobrável e outra não dobrável. A segunda ainda está disponível hoje. A falta de sucesso comercial do produto impossibilitou a produção da cadeira durante a Segunda Guerra Mundial. Hoje, as versões originais se tornaram relíquia e itens muito procurados pelos colecionadores. Nos anos 60, o modelo foi lançado em couro e, aí sim, se tornou um grande sucesso. Em 1968, a Knoll adquiriu os direitos comerciais do produto, que permanece até hoje no mercado.

Os projetos de patente estão vencidos, o que permitiu o surgimento de novos fabricantes do produto. Os direitos da marca, no entanto, permanecem com a Knoll. A cadeira Wassily recebeu um prêmio do Museu de Arte Moderna em 1968 e foi reconhecida como uma "obra de arte" na Alemanha ocidental em 1982.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix