Campo Grande/MS, Terça-Feira, 22 de Janeiro de 2019 |
27˚
(67) 3042-4141
Colunistas
Domingo, 09 de Dezembro de 2018, 11h:34
Tamanho do texto A - A+
Colunistas

Como abandonar o sedentarismo e começar o ano com a prática de atividades físicas

Por Pérola Cattini

Da coluna Bem-Estar
Artigo de responsabilidade do autor

Sair da inércia exige paciência e estabelecimento de metas reais

Istock Photos

ColunaMarcoEusébio

O sedentarismo é um problema de saúde pública que pode acarretar problemas como hipertensão, infarto e diabetes. No final do ano, surgem as clássicas promessas para o ano subsequente: se exercitar mais e ter uma vida saudável. Mas entre a teoria e a prática há um abismo. A rotina e a procrastinação podem minar qualquer chance de sucesso com essas promessas.


Para se ter uma ideia, de acordo com levantamento do Ministério da saúde de 2016, 62% dos entrevistados não praticavam esportes e apenas 37,6% tinham envolvimento com alguma modalidade. A ocorrência da prática de exercícios era mais alta em homens (46,6%) do que em mulheres (29,9%). Sair da inércia, no entanto, depende alguns fatores. Para ajudar você a deixar essa preguiça agora mesmo, confira algumas dicas abaixo.

1. Inicie de forma progressiva
Uma das dificuldades de quem pretende sair do sedentarismo é a visão de se exercitar diariamente e durante longos períodos de tempo. Mas não precisa ser assim. Você pode e deve começar de forma progressiva, até mesmo porque o seu corpo não está acostumado com um alto nível de atividade.
Iniciar é o mais importante. Comece a prática de exercícios uma ou duas vezes por semana e comece a aumentar progressivamente. Três vezes semanais já é um bom número.


2. Estabeleça metas realistas
Ter um objetivo ambicioso é importante para se inspirar, mas não deve ser levado em conta para começar a se exercitar ou para ter resultados positivos em um curto período de tempo. Tente quebrar as metas em partes. Se você quer correr uma maratona de 10 quilômetros, por exemplo, comece com 1 ou 2 quilômetros e vá aumentando progressivamente.


Se você quer emagrecer 10 quilos, que tal começar com um objetivo menor, como emagrecer 2 ou 5 quilos? O ideal é quebrar as grandes metas em pequenas etapas possíveis de concluir.


3. Comece com uma atividade mais simples
Você apenas quer sair do sedentarismo. Portanto, nada justifica você começar a praticar esportes que exijam extremo preparo físico. A caminhada é uma das atividades mais clássicas, mas você também pode procurar outros exercícios de movimento, como dança, ciclismo, natação e exercícios corporais em casa.


4. Planeje sua rotina
Para fugir dos encantos do sofá ou do Netflix, uma boa sugestão é planejar a logística do seu dia. Se o local de treino for perto de casa ou do trabalho, você não terá muita desculpa para faltar às atividades. O ideal é que ele fique no caminho realizado diariamente por você. Também deixe sua mochila pronta com os acessórios necessários para se exercitar.


5. Encare os exercícios como investimento, não perda de tempo
Pare com a desculpa de que você não tem tempo para praticar atividades físicas. Como já explicamos, você não precisa treinar todos os dias durante uma hora. Você pode reservar 30 minutos durante alguns dias da semana para não cair no sedentarismo. O exercício deve ser visto como um investimento para sua saúde, não como uma obrigação, por isso é tão importante encontrar alguma atividade prazerosa.


6. Adquira os acessórios adequados
Fazer exercícios exige a compra de alguns acessórios próprios para uma determinada atividade. Se você for correr, por exemplo, precisará de um calçado que absorve o impacto do pé com o chão, como um tênis Nike feminino ou um acessório de qualquer outra marca esportiva. Cada esporte possui itens básicos para a prática, nem que seja uma roupa mais confortável.


7. Não busque fórmulas mágicas
O ser humano é ávido por resultados imediatos. Quem quer emagrecer, muitas vezes, possui a vontade de que o processo aconteça em poucos dias ou semanas. Mas nosso corpo não funciona assim. É necessário ter paciência. Portanto, fuja de fórmulas mágicas prontas. Elas podem ser atrativas, mas não são eficazes. O ideal é ter uma alimentação balanceada e aliar essa prática à realização de exercícios físicos. Se preferir, procure um nutricionista, principalmente se desejar consumir suplementos.


8. Procure apoio profissional
O objetivo principal de sair do sedentarismo é fazer algum exercício, mesmo que seja uma ou duas vezes por semana. Mas, durante esse processo, você terá dúvidas e novas demandas. Se esse for o caso, procure um profissional especializado na criação de planos de atividades físicas, principalmente se desejar fazer treinos funcionais e de musculação na academia. Academias de ginástica e clubes esportivos possuem orientadores físicos, mas você também pode contratar um personal trainer, para ter um atendimento mais específico e direcionado às suas necessidades.


9. Faça exercícios com amigos
Durante esse período de adaptação, é natural que você tenha recaídas e precise de um empurrão. Nessas horas, nada melhor do que o apoio de um amigo. Quando você se compromete publicamente a alcançar uma meta, fica mais fácil de cumpri-la. A dica, portanto, é procurar um amigo para fazer os exercícios com você. Se possível, que esteja na mesma situação de querer sair do sedentarismo.
Com essas dicas, será mais fácil deixar a preguiça de lado e o sedentarismo de vez. Como você pôde perceber, a chave para sair da inércia é a progressividade. Não extrapole seus limites e nem tente impor a realização de uma alta carga de exercícios. Comece com pouco para passar para um estágio mais avançado depois, se esse for seu objetivo.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix